CLIQUE ABAIXO PARA ACESSAR

 

 

RELEMBRANDO O PASSADO

 

 Foto de 16 dos 34 Escrivães de Polícia da Seccional de Mogi das Cruzes no ano de 1982, quado Jarim Lopes Roseira (ao centro) era o Escrivão-Chefe Geral.

 

           Da Esquerda para a direita: Lupércio de Campos, Valtair Borachini, hoje Del.apos.; Benedito Mendes Martins, Carlos Garcia, fal.; Benedito Armando de Gouveia Del. fal.; Hugo Chaves de Sousa, Hugo José de Oliveira, Jarim Lopes Roseira, Paulo Celso Vilas Boas, Adão Colin, José Victor Esselin, fal.; Edelcio Miranda de Melo, Del.fal.; Moacir Pereira Rodrigues (fal.); João Ramos Leite Filho, Del.apos.; Nelson Rufino Gomes e Modesto Blasco, fal.. Grandes Policiais. Aos que se foram, saudade imorredoura; aos que estão vivos, a amizade eterna. JLR/.

PRINCIPAIS NOTÍCIAS IPA -SP

            Srs. Associados: 

          Por favor, atualizem seus dados cadastrais junto a IPA-SP, ESPECIALMENTE O ENDEREÇO DE E-MAIL

Atualizar

Secretaria da IPA-SP

 

POLICIAIS NÃO QUEREM PRIVILÉGIOS E SIM RECONHECIMENTO

 

      Srs. Associados:

      Para conhecimento, análise e eventual manifestação, faço reproduzir abaixo o teor da carta que encaminhei ao jornal O Estado de S. Paulo, a propósito de matéria publicada na edição de sábado, 12/6, no caderno Política com o título “Administrativa pode privilegiar policiais”.

      Vali-me da oportunidade para fazer ver a quem tivesse acesso à minha carta, o que representamos perante a sociedade e que também não estamos à procura de privilégios.

      Lamentavelmente a matéria não foi publicada no jornal impresso (cujo espaço só servem para quem fala mal do presidente da República) e sim pela via virtual, que não é a mesma coisa. De qualquer modo o registro do protesto foi feito.

São Paulo, 15 de junho de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE

Publicação no Jornal Estadão - 14-6-2021.jpg

 

“RAIO-X DA INSATISFAÇÃO DOS POLICIAIS BRASILEIROS”

 

         Senhores Associados:

      Estamos retomando o assunto objeto do título acima, sobre o qual nos manifestamos no dia 4/6, apenas para lamentar que poucos tenham sido os colegas policiais que se preocuparam em comentá-lo, emitindo considerações a respeito.

        Alguns se limitaram a tecer curtos comentários no WhatsApp que, me desculpem, não merecem sequer ser comentados, pois só queriam saber qual o link a ser utilizado para responder à “pesquisa”. Adianto que, até onde sei, tal link ainda não está disponível.

       Para nosso alento, entretanto, vejam o que disseram os que se manifestaram:

 

- Dr. Tabajara Novazzi Pinto, Delegado de Polícia aposentado, ex-Diretor da Academia de Polícia, associado da IPA-SP:

       “Senhor Presidente da IPA-SP:

       Perfeita a vossa colocação.

     Contudo, não devemos nos olvidar - e Vossa Senhoria sabe muito bem disso - que outros manejos também devem ser feitos nas Polícias Civis, além da importante questão salarial.

     Assuntos adicionais, de igual valor, deveriam ser tocados, como a eleição dos Delegados Gerais pela classe, a participação das demais carreiras nos Conselhos e o orçamento próprio, dentre diversas alternativas, eis que estão interligadas.

      Todavia, pesquisas salariais serão sempre úteis para tanger governadores no rumo que, por justiça, nos interessa.

       Tabajara”                                                                                                                                                    

 

- Rodomil Francisco de Oliveira, Escrivão de Polícia aposentado, vice-presidente da IPA-SP:

     “Uma matéria coerente e verdadeira, já está na hora do governo federal, visto que o do Estado de São Paulo, principalmente no período do “carça (?) apertada”,  que não é do ramo, se preocupar com a segurança pública e enviar um projeto de reavaliação das policias, dando-lhes melhores condições de trabalho e segurança financeira.

       Veja o que ocorreu no Amazonas: uma verdadeira anarquia que precisou da força de segurança nacional para pôr ordem na casa.

        Se a segurança for forte realmente e bem aparelhada, a bandidagem há de respeitar.

     Parabéns nobre presidente Jarim Lopes Roseira por, mais uma vez, chegar à frente na proteção dos associados e da Segurança Pública Nacional, da qual fazemos parte com orgulho.

        Rodomil Oliveira - Vice-presidente da IPA São Paulo”

 

- Marcelo Martins Pickler, Tesoureiro da AEPESP, veio à nossa sede e fez questão de também se manifestar, pessoalmente, apoiando a manifestação dos demais colegas associados aqui nominados, reconhecendo tratar-se de uma iniciativa alvissareira.

         Fraternalmente,

São Paulo, 11 de junho de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

 

11 DE JUNHO - DIA DA MARINHA DO BRASIL

“MINHA, SUA, NOSSA MARINHA”. A Marinha do Brasil!
 

    Esse slogan representa a presença da Marinha na vida de cada um dos brasileiros, garantindo nossa soberania nacional! Trabalhamos para garantir o seu presente e futuro, com segurança e comprometimento. Nossos heróis são forjados nas águas como aqueles que há 156 anos venceram a Batalha Naval do Riachuelo. Nossa missão é defender os interesses da nação, mar a fora e rio adentro, oferecendo pesquisas, segurança e esperança a milhões de brasileiros.

     O Comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos, destaca que: “Somos homens e mulheres, de várias idades, de diferentes origens sociais, juntos, no mesmo barco, com a alma tão forte, como a daqueles de outrora. A Marinha é do povo brasileiro, de cada cidadão que se orgulha da SUA MARINHA!”

    Convido a todos a acessar o link: www.marinha.mil.br e também ouvirem a canção "Cisne Branco" da Marinha: Clip da Canção "Cisne Branco" - Marinha do Brasil. 

 

Almirante Tamandaré - Patrono da Marinha Brasileira.jpg

ALMIRANTE TAMANDARÉ - MARQUÊS DE TAMANDARÉ

 

Honra é a força que nos impele a prestigiar nossa personalidade. é o sentimento avançado do nosso patrimônio moral, um misto de brio e de valor. Ela exige a posse da perfeita compreensão do que é justo, nobre e respeitável, para elevação da nossa dignidade; a bravura para desafrontar perigos de toda ordem, na defesa da verdade, do direito e da justiça.” Joaquim Marques Lisboa – Patrono da Marinha.

 

     A IPA-SP, pela sua diretoria e corpo associativo se associa às comemorações alusivas à data.  

São Paulo, 11 de junho de 2021

A Diretoria

Simbolo do Exército Brasileiro - Artilharia 2.png

 

 

10 DE JUNHO – DIA DA ARMA DE ARTILHARIA

 

Dia da Arma de Artilharia - 10 de junho (3).png

      Não fosse pela lembrança do amigo Coronel João Luiz, R/1 do Exército Brasileiro e nosso associado, -- que nos enviou documentos e mídias -- teríamos deixado passar em branco tão importante data. Também, já lá se vão cinquenta e poucos anos desde que deixamos as fileiras da “poderosa Artilharia” do glorioso 10º Grupo de Obuses 105 mm., onde servimos.

    A data homenageia o nascimento do Patrono da Arma, o Marechal Emílio Luiz MALLET, Barão de Itapevi, nascido na França, em 1801, mas que emigrou para o Brasil aos 17 anos de idade.

      Reconheço, defendo e reafirmo que o Exército Brasileiro é uma escola de civismo, exemplo para a formação do caráter da juventude brasileira, cultivando valores patrióticos formadores da grandeza da pátria.E como se diz em latim e consta do “Noticiário de Exército”, a Artilharia é a “Ultima Ratio Regis”.

        Convido a todos a acessar o link: www.eb.mil.br

 

São Paulo, 10 de junho de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da Seção Regional da IPA em São Paulo

 

RAIO-X DA INSATISFAÇÃO DOS POLICIAIS BRASILEIROS

         Senhores Associados:

 

   Para conhecimento, avaliação e eventual manifestação, faço reproduzir o inteiro teor da matéria publicada pelo Portal G-1, no dia 1º/6/2021, sob responsabilidade do jornalista Otávio Guedes, com o título de: “Bolsonaro faz pesquisa sobre situação salarial de policiais e governadores veem manobra”.

       Para mim, não é nem um pouco fora de propósito que o chefe da nação esteja preocupado com a insatisfação dos policiais, que, como todos sabem, é grande, vem de longe e cresce a cada dia.

BOLSONARO.jpg

      Diz a matéria que a pesquisa “abordará questões salariais e de moradia, entre outros pontos e visa criar políticas públicas para valorizar os policiais”.  O texto afirma, porém, que os governadores estão preocupados e ameaçam monitorar a pesquisa. Monitorar por quê?

     Sinceramente não vemos razão para esse espanto. Os Srs. Governadores se omitem, abandonam suas polícias, fingem desconhecer que a criminalidade avança e, quando o presidente da República, através da Secretaria Nacional de Segurança Pública, demonstra preocupação com o assunto, se dizem surpresos e ameaçam. Tenham dó!

        Fazemos votos de que a pesquisa seja feita, com seriedade, e que venha à tona a verdadeira situação que vivenciam os policiais brasileiros e, consequentemente situação da segurança pública no país.

    Acesse a matéria através do link: Bolsonaro faz pesquisa sobre situação salarial de policiais e governadores veem manobra

         Atenciosamente,

São Paulo, 4 de junho de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE

 

OFÍCIO SOBRE A PEC-32

 

        Senhores Associados:

        Para conhecimento, encaminho o “print” do envio através de e-mail marketing, do nosso ofício nº 16/2021 aos 70 Srs. Deputados Federais por São Paulo. Como se observa, muitos já visualizaram o texto.

        Um deles, Vicente Paulo da Silva (“Vicentinho”) assim se expressou: “... agradeço o ofício enviado; conte comigo e com toda a nossa bancada do PT na luta contra essa PEC”.

       A PEC em questão trata da Reforma Administrativa, que em muito nos prejudica.

 

São Paulo, 2 de Junho de 2021

Jarim Lopes Roseira – IPA - SP

Print - Envio do Oficio n 16-2021 - Aos Dep. Federais por SP - 2-6-2021.jpg

MENSAGEM DE CONDOLÊNCIA À FALECIDA MARIA DO CARMO 

 

      A propósito da Nota de Falecimento da nossa Associada Dra. Maria do Carmo Valério Nicolau, recebemos, agradecemos e retransmitimos a Mensagem que nos enviou o Dr. Marco Antonio Calegari, Cirurgião Dentista, com quem esta IPA-SP mantém convênio há vários anos.

São Paulo, 31 de maio de 2021

A Diretoria da IPA-SP

 

    Eu, MARCO ANTONIO CALLEGARI dentista desta IPA-SP, fiquei muito triste com a partida da Policial e Advogada, atuante pela comunidade negra, Dra. MARIA DO CARMO. Acompanhei a sua jornada na Galeria Presidente a Rua 24 de Maio. Sempre simpática promoveu a comunidade negra apoiando os africanos.

    Dra. Maria do Carmo participou ativamente do CONSELHO ESTADUAL DA COMUNIDADE NEGRA E AFRO DESCENDENTE.

      Sua marca de maquilagem MUENE, de alta qualidade, foi pioneira para a comunidade negra

      Fez eventos com modelos afrodescendentes promovendo a cultura negra. Atuou amplamente com diversas ONGs ligadas as comunidades negras e de afrodescendentes e, como advogada defendeu direitos de negros e africanos dando base a instalação de numerosos africanos na galeria Presidente.

    UMA MULHER DE ALTO VALOR PARA TODOS DEU EXEMPLO DO QUE UM POLICIAL CIVIL FAZ PELA SOCIEDADE.

 

 

A PROPÓSITO DA NOTA DE FALECIMENTO DA INVESTIGADORA  

MARIA DO CARMO – A. Triumpho Avellar, Sócio Honorário da IPA-SP

Maio mês do Touro.png

 

        Sendo maio o mês de Maria, ou o mês do touro - dos fortes, segundo a Astrologia, é também o mês das mães e tem sua importância ante o “13 de Maio”.

      A Investigadora de Polícia Maria do Carmo Valério Nicolau, que era associada à IPA-SP desde o dia 2/10/81, sob o nº BR-177. Nasceu durante a Revolução Paulista de 1932, em Brodosqui-SP e faleceu por covid em 2021, deixando um filho que dará continuidade à sua vida empresarial, fabricando os produtos de beleza da marca “Muene”, um nome africano.

    Maria do Carmo foi uma vencedora. Sua luta começou com o ingresso na polícia paulista, como investigadora, quando já possuía formação superior e falava quatro idiomas: português, inglês, francês e italiano.

     Amiga de vários anos, lembro-me quando ela eu e Dick Santos (empresário de cantores americanos) viajamos ao Rio de Janeiro para convidar os negros cariocas a ajudar na campanha vitoriosa do primeiro prefeito negro eleito em São Paulo, o economista Celso Pitta.

         Outro sempre lembrado prefeito negro de São Paulo é o Dr. Paulo Lauro, nomeado em 1947, com apoio dos remanescentes da Frente Negra Brasileira. Depois ele foi eleito deputado estadual e duas vezes deputado federal, até 1969. Era professor de economia na Faculdade Superior de Administração e Finanças de São Paulo.

      Oportuno aqui consignar o passamento do artífice do samba brasileiro, símbolo da nossa identidade, o compositor, cantor, artista plástico e Vice-Presidente da “Mangueira”, Nelson Mattos Sargento.

      Por último, registre-se que, no antigo regime francês, plantava-se uma “Árvore de Maio” em honra de alguém que merecesse ser distinguido. Afinal, este escrito visa reverenciar a memória da Maria do Carmo e “plantar” o otimismo na mente dos negros.

 

São Paulo, 29 de maio de 2021

A.Triumpho Avellar, ex-Estadão e Diário Popular

 

OfÍCIO N° 16/2021 - REFORMA ADMINISTRATIVA

 

     Para conhecimento, envio cópia do Ofício n° 16/2021 (Circular) enviado a cada um dos Srs. Deputados Federais por São Paulo, sobre a Reforma Administrativa, que se acha em andamento.

     Os colegas que pretenderem fazer algo semelhante com o mesmo sentido, estarão assim ajudando a fortalecer o objetivo colimado (quero dizer:  aquele que tiver relações de amizade com algum dos Srs. Deputados saberá como a ele melhor se dirigir).

 

São Paulo, 28 de maio de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

 

Ofício n° 16/2021 - Deputados - Circular - Reforma Administrativa

 

A PROPÓSITO DO “DIA DA INFANTARIA”, O AMIGO CEL. JOÃO LUIZ NOS VISITA

 

       No dia 24 de maio, quando, se comemora o “Dia do Policial Civil Aposentado”, outro fato cívico, relevante, é também reverenciado: “O Dia da Infantaria do Exército Brasileiro”.

      A propósito das duas efemérides, depois da troca de mensagens pelo WhatsApp, logo no dia imediato (25/5), recebemos em nossa sede a sempre honrosa vista do amigo e Sócio Honorário da IPA-SP, o Coronel R/1 – EB, João Luiz T.S. de Almeida, do Quadro da Infantaria, que há pouco passou para a reserva, depois de 37 anos de caserna.

        Como sempre o faz quando aqui comparece, o Coronel João Luiz gentilmente nos presenteia com um mimo qualquer: o primeiro foi a biografia do meu eterno comandante Marechal Humberto de Alencar Castelo Branco, que veio enriquecer o acervo histórico do saudoso ex-Presidente, que guardo com especial desvelo; depois ofertou-me alguns símbolos e peças de uso pessoal verde-oliva e, agora, a propósito da data, trouxe-me o livro da Biblioteca do Exército, escrito pelo General Paulo de Queiroz Duarte, com o título “SAMPAIO”.

        A capa do rico compêndio vem com a ilustração fotográfica do então Brigadeiro (hoje equivalente a General de Brigada), ANTONIO DE SAMPAIO, em uniforme de gala, ostentando algumas condecorações. Para os que desconhecem, trata-se do venerável Patrono da Arma de Infantaria do Exército Brasileiro.

    O Coronel João Luiz fez questão de escrever que o “herói de Tuiuti” (título que o General Sampaio conquistou na batalha que ganhou esse nome), nasceu no povoado de Tamboril (hoje município, com o mesmo nome), no Estado do Ceará, no dia 24 de maio de 1810. E escreveu: “... Seu conterrâneo, certamente não por acaso”. Senti-me orgulhoso e sumamente honrado com a “distinção nobiliárquica” e disse ao Coronel: “mesmo sendo eu da Artilharia...”.

        Obrigado, de coração, amigo Coronel João Luiz.

 

São Paulo, 27 de maio de 2021

Jarim Lopes Roseira - IPA-SP

Dia da Infantaria - 24-5-2021.jpg
Dia da Infantaria - 24-5-2021 (2).jpg

 

A PEC-32 (REFORMA ADMINISTRATIVA) ESTÁ EM PLENO ANDAMENTO

       Nesta terça-feira (25/5/2021), a Comissão de Constituição, Justiça e de Cidadania da Câmara dos Deputados, em votação nominal e simbólica (Reunião Deliberativa Extraordinária), aprovou com 39 votos favoráveis e 26 contrários (quórum de 65 votantes), o texto-base da Proposta de Emenda Constitucional que trata da chamada reforma administrativa (PEC-32/2020).

       Pelo Regimento Interno da Câmara, agora uma comissão especial fará a análise da matéria para a sua redação final, antes da votação em plenário.

Bandeira do brasil - 26-5-2021.jpg

        Depois será a vez do Senado Federal também se manifestar.

     De São Paulo, votaram os deputados Coronel Tadeu, do PSL; Luiz P.O. de Bragança, do PSL; Guilherme Derrite, do PP; Geninho Juliani, do DEM; Kim Kataguiri, do DEM; Baleia Rossi, do MDB; Capitão Augusto, do PL; Samuel Moreira, do PSDB; Eduardo Curi, do PSDB; Marcos Pereira, do REPUBLICANOS; Marcos Feliciano, do REPUBLICANOS;

     Como divulgamos em matéria posta em nosso site no dia 22/4/21, segundo reportagem publicada pelo jornal O Estado de São Paulo, o relator da PEC, Deputado Darci de Matos, do PDS-SC, defendia regras diferenciadas para policiais.

     Na edição de hoje, 26/5, o mesmo jornal divulga: “Após 8 meses, CCJ aprova reforma administrativa” e acrescenta: “projeto agora vai ser analisado por uma comissão especial da Câmara, que terá prazo de 40 sessões para análise”.  O texto diz ainda que o relator excluiu alguns conceitos sobre princípios da administração pública, como subsidiariedade; barrou a extinção de autarquias por decreto e liberou ocupantes de cargos típicos do Estado a terem outras atividades remuneradas.

     Enfim, vamos esperar o que vem por aí. Fizemos a nossa parte: há três dias assinamos o último abaixo-assinado defendendo nossos direitos.

São Paulo, 26 de maio de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE

 

MENSAGENS DE CONDOLÊNCIAS

 

      A propósito da notícia do falecimento do Dr. Carlos Ferreira Castro, registramos aqui as mensagens de condolências de outros colegas, solicitando a gentileza da nossa Associada Dra. Eliane Baruch, Perita Criminal na Assistência da SPTC, de fazê-las chegar aos familiares do já saudoso amigo.

Abaixo o teor das referidas mensagens, inclusive as da Dra. Eliane.

 

Atenciosamente,

Jarim Lopes Roseira, presidente da IPA-SP, (11) 3313.5077 / 97280.3937

Em 25/05/2021, Eliane Baruch escreveu:

 

Amigo querido, o Sr. é um gentleman mesmo, assim como o Sr. Carlos. 
Vou repassar essa mensagem pra esposa e pra filha dele, a Helena, também.

Abraços

Eliane Baruch - e-mail - informações.png

 

Prezada Amiga Dra. Eliane, boa tarde:

 

Fico imensamente grato com a sua gentil iniciativa. Somente assim a família do saudosos amigo Dr. Carlos Ferreira Castro poderá ficar sabendo da nossa consideração pessoal e, também, de muitos outros policiais que como eu o tinha em grande conta.

Coloque os préstimos da nossa IPA-SP á disposição da família enlutada.

Mais uma vez agradeço pela sua atenção, que é reciproca.

Atenciosamente,

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP - Tel.: (11) 3313-5077 

 

Em 25/05/2021, Eliane Baruch escreveu:

Boa tarde.

Sr. Jarim, estou retransmitindo o email para a esposa do Sr. Carlos. Ela é sogra do meu irmão.

Tenho certeza que vai ficar grata com suas palavras.

Abraços dessa amiga

 

HOJE, 24 DE MAIO

DIA DO POLICIAL CIVIL APOSENTADO

 

   Por disposição da Lei Estadual n° 4.964, de 31/3/1986, comemora-se na data de hoje (24 de maio), “o Dia do Policial Civil Aposentado”.

        Por inúmeras razões, teríamos tudo a comemorar. Entretanto, por outras tais, muito temos a lamentar.

     Comemorar o dia do Policial Civil Aposentado é reconhecer, por todas as razões, os méritos daqueles que, ao longo de trinta/quarenta anos trabalharam em prol da segurança pública da coletividade, o que não é pouco. É reconhecer o trabalho penoso, insalubre e 

24 de maio - Dia do Policial Civil Aposentado.jpg

perigoso a que se submeteram esses homens e mulheres que deram tudo de si pela nobre causa.

      Lamentavelmente, de uns tempos a esta parte, os administradores públicos do Estado de São Paulo têm demostrado desprezo e desconsideração para com esses (essas) laboriosos (as) servidores(as) públicos(as), ocupantes de carreiras de Estado.

       É exemplo disso o Decreto Estadual n° 65.021/2000, que aumentou abusivamente as alíquotas do desconto previdenciário, cuja revogação está sendo enfaticamente buscada através do PDL-22/2021, de autoria do Deputado Carlos Giannazi.

       Se isso não bastasse, o atual Governo, demonstrando a sua insensibilidade, achou de aumentar também os descontos compulsórios do IAMSPE (Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual), dos aposentados.

      A paridade/integralidade ativo/inativo, de que trata a Constituição Federal, aos poucos vem se tornando letra morta, sempre em desfavor do aposentado.

         Por tudo isso, pouco há a ser comemorado neste 24 de Maio.

 

São Paulo, 24 de maio de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados da FEIPOL-SE

Carlos Ferreira Castro - Falecido.jpg

 

NOTA DE FALECIMENTO

 

      Com profundo pesar retransmito a notícia do falecimento, no dia 22/5/2021, do Delegado de Polícia de Classe Especial aposentado, Dr. CARLOS FERREIRA CASTRO.

      No início dos anos 80, depois de ter dirigido o Instituto de Criminalística, assumiu a titularidade da Seccional de Polícia de Mogi das Cruzes, onde permaneceu por quase dois anos, de lá saindo para dirigir a então Divisão de Entorpecentes do DEIC, onde fez notável trabalho.     

        Dr. Carlos, homem culto e de refinado trato, era tido como um gentleman na Polícia Civil da sua época e, por essas suas qualidades se impunha ao respeito e à admiração de todos.

       Tive a honra de continuar no cargo de Escrivão Chefe da Seccional durante toda a sua gestão, quando foi posta em prática uma política de relacionamento social e de respeito à atividade policial, iniciativa reconhecida pelos cidadãos e pela imprensa regional.

       Perde a Polícia Civil um dos seus expressivos expoentes, que por estar aposentado há vários anos, já não era mais tão lembrado.

         Nosso adeus ao Amigo e nossas sinceras condolências à Família.

 

São Paulo, 24 de maio de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

 

SÃO PAULO DESVAIRADA – ATUALMENTE DESTRUÍDA

(*) Rodomil Francisco de Oliveira

 

      Relembrando os idos anos 60 e 70, início de 80, quando exercia minhas funções nesta Capital, numa pequena análise do nosso centro nos dias de hoje, chego a chorar com a decepção em que esses políticos conseguiram fazer com nossa cidade.

       Naquela época tínhamos vários tipos de bancos privados tais como: Banco Português, Banco Frances, Banco de São Paulo, Banespa (que era estadual e há muito subtraído dos paulistas), Banco Econômico, Banco Auxiliar de São Paulo, Banco Safra, Banco Indústria e Comércio, Banco da Bahia, Banco do Estado do Rio de Janeiro, Banco Federal de Crédito (Itaú),  Nossa Caixa (também estatal – igualmente engolida) e vários outros, tudo isso hoje resumindo em apenas 5 entidades financeiras: Banco do Brasil, Santander, Bradesco, Itaú e Caixa Econômica Federal .

       Isso só para resumir o centro financeiro...

Patio do Colegio.jpg

 

NOTA DE FALECIMENTO

 

       Com o mais profundo pesar, comunicamos o falecimento, às 18 hs. do dia de ontem (19/5/2021), em São Carlos – SP, do Escrivão de Polícia de Classe Especial aposentado GUSTAVO HENRIQUE ZIEGLITZ DE CASTRO NEVES, ex presidente da Associação dos Escrivães de Polícia do Estado de São Paulo, na gestão de 1982 a 1984.

       Gustavo exerceu as funções do cargo por aproximadamente 40 anos, sempre no município de São Paulo, onde nasceu, e era conhecido e admirado por todos os colegas policiais. Foi integrante do Clube dos XXX, onde era o maior frequentador da sede de campo em Mogi Guaçu – SP.

         Casado com a Sra. Heide de Castro Neves, deixa também os filhos Gustavo Jr. e Keila, além de netos.

         Depois de aposentado Gustavo morou em diversos municípios de São Paulo, como Biritiba Mirim, Itanhaém, Valinhos e, há dois meses, transferiu residência para São Carlos – SP.

    Aos 80 anos (nascido em 25/11/1940), Gustavo foi acometido de Covid 19, tendo tido morte quase instantânea devido à sua comorbidade cardíaca. Seu corpo será sepultado às 14 hs de hoje, 20/5, no Cemitério Parque Nossa Sra.  Conceição, em Campinas – SP.

        Em meu nome pessoal, e no dos demais Diretores e Associados da IPA-SP, enviamos à família enlutada as nossas mais sentidas condolências.

         Adeus, amigo Gustavo: O Escrivanato, os policiais civis e a população paulistana prestam-lhe as merecidas homenagens pela honradez que você em vida representou.

 

São Paulo, 20 de maio de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e ex-presidente da AEPESP (gestão 1985/88)

Ficha - Gustavo Henrique Zieglitz de Castro Neves - Falecido.jpg

 

NOTA DE FALECIMENTO

 

        Com pesar comunicamos o falecimento, no mês de janeiro do corrente ano, da nossa antiga Associada, a Investigadora de Polícia Dra. MARIA DO CARMO VALÉRIO NICOLAU, natural de Brodowski – SP e que residia em São Paulo, no bairro de Vila Mariana. Portadora de curso superior, falava três idiomas (Inglês, Francês e Italiano). Trabalhou no antigo DEGRAN e na Corregedoria da Polícia Civil, onde deixou muitos amigos.

       Em nome da Diretoria e do corpo associativo, externamos nossas sinceras condolências.

     Abaixo reproduzimos dados de sua ficha de associada a IPA-SP, data de 02/10/1981.

 

São Paulo, 14 de maio de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

Ficha - Maria do Carmo Valerio Nicolau - Falecida.jpg

 

VISITA À MAJESTOSA NOVA SEDE DO SINPOL DE RIBEIRÃO PRETO

 

       No dia 6 de maio de 2021, a convite da diretoria, visitamos em nome da IPA-SP, a imponente nova sede própria do Sindicato dos Policiais Civis de Ribeirão Preto e Região – SINPOL-RP, localizada na rua Pedro Pegoraro, 370, no valorizado bairro de Ribeirânia.

        De início, chama a atenção a arquitetura moderna do conjunto, que se destaca pela privilegiada localização, próximo a um tradicional complexo universitário. De início, deixo aqui registrado que conheci a obra pela primeira vez quando da fundação e alicerces; dois anos depois, quando do desenvolvimento do levantamento das paredes, todas de cimento armado e, por último, na fase de acabamento. 

        Quando da visita com a obra concluída e mobiliada, fomos recebidos pelo presidente Eumauri Lúcio da Mata, pela Secretária-Geral Fátima Aparecida Silva e pelos diretores Júlio César Machado, Arnaldo e o querido amigo Rafael, além do editor do Jornal do SINPOL, jornalista Adalberto Luque, que nos mostraram cada uma das várias dependências.

       Registre-se que a sede foi construída em área ampla e plana que permitiu que, em apenas dois pavimentos, fossem distribuídas todas as instalações, como no térreo: hall de entrada, recepção, pré-atendimento, ambiente de espera, brinquedoteca, espaço para educação sócio-educativa, secretaria, salas de diretores, presidência e sala de reuniões, além de um auditório com 50 lugares; no pavimento superior, um auditório/salão de festas para 600 pessoas, com dois camarins e uma moderna cozinha, tudo já instalado, conforme registram as fotos que ilustram este relato.

      Depois de ouvir detalhes sobre o cronograma da obra, desde a concepção, doação da área, início e conclusão da obra, por parte do presidente Eumauri, minha expressão não poderia ter sido outra que não fosse: vocês são extraordinários.

 

         Histórico:

 

       Ribeirão Preto antes conhecida como a capital do café, é hoje relevante polo tecnológico, além de produtora de cana de açúcar, continua pujante, industrializada e socialmente muito bem estruturada, sendo o 21º PIB brasileiro.

       No âmbito policial, Ribeirão compõe o DEINTER 3, hoje com o maior número de municípios de Delegacias Seccionais e, consequentemente, de unidades de polícia territorial e especializada de todo o interior do estado.

         O atual Sindicato da sua polícia sucedeu à pioneira “APOCIRP” – Associação dos Policiais Civis de Ribeirão Preto, criada no início dos anos oitenta, com histórica trajetória de lutas em defesa dos direitos e prerrogativas dos associados.

       Lembro-me bem que no período em que dirigi a Associação dos Escrivães de Polícia do Estado de São Paulo, de 1985 a 1988, participei dos seminários anuais promovidos pela APOCIRP. Os tempos eram outros e os seminários eram marcados pela participação de pessoas da mais alta relevância, em nível de secretário de Estado, daqui e de fora. Na semana de eventos de 1986, um dos palestrantes foi o então Delegado Geral de Polícia, o renomado e sempre querido Dr. Abrahão José Kifouri Filho, que com sua brilhante trajetória na Instituição, traçou um perfil realístico do presente, passado e futuro da Polícia Civil que ele então dirigia com altivez e independência.

     No encerramento deste relato de honrosa visita, não posso deixar de render minhas homenagens e reverências ao dileto amigo Eumauri Lúcio da Mata, pela seriedade e competência com que se houve na conclusão da obra, feita para os próximos 50 anos, encômios que estendo aos diretores, os atuais e os que o antecederam e que, por certo, também deram sua contribuição para esse marcante feito que só engrandece a todos nós filiados e aos policiais civis em geral, daqui e de fora.

      Parabéns, Eumauri: sua dedicação, liderança e seriedade ficarão inscritos em letras indeléveis, e, com certeza, servirão de exemplo e estímulo às gerações de policiais civis que vierem a nos suceder.

           Por tudo, mais uma vez parabéns!

 

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e filiados há seis anos do SINPOL - RP

SINPOL RP (7).jpg

Vista da imponente e arquitetonicamente moderna sede do SINPOL-RP, no aristocrático bairro de Ribeirania

SINPOL RP (2).jpg

Sala da presidência onde se vê ao fundo o presidente Eumauri, à sua esquerda o Jornalista Adalberto, Júlio e Jarim

SINPOL RP (1).jpg

E/D: o presidente Eumauri, Jarim, Fatima e Júlio na entrada da sede, quando da visita ocorrida no dia 6/5/2021

SINPOL RP (4).jpg

A Secretária da Diretoria Fatima Aparecida Silva em sua mesa de trabalho e em pé o presidente Eumauri e Jarim

SINPOL RP (8).jpg

O presidente Eumauri e Jarim na entrada da sede, sendo que oculto na parte superior está escrito em destaque: SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE RIBEIRÃO PRETO E REGIÃO

SINPOL RP (9).jpg

Escadaria que liga os dois pavimentos do prédio, vendo se o presidente Eumauri e Jarim, quando da visita

SINPOL RP (5).jpg

Vista parcial do mini auditório de 50 lugares com mesa e dois microfones. O que fica no pavimento superior comporta 600 pessoas

SINPOL RP (6).jpg

Sala de espera, com bebedouro e ar condicionado. Ao lado tem espaços destinados à brinquedoteca e à sala de curso profissionalizantes  

 

A LUTA PELA APROVAÇÃO DO

“PDL-22/2020” NÃO TERMINOU...

 

 

       No final da tarde desta sexta-feira, 30/4, em mais uma concorrida live, o grupo de entidades que representam os servidores públicos aposentados, continua firme na luta pela aprovação do PDL-22/2020, de autoria do combativo deputado Carlos Giannazi.

       Liderados pelo próprio deputado e pelo também dedicado colega José Gozi, presidente da ASSETEJ, do Judiciário, além de vários outros dirigentes de associações, debateram sobre a necessidade de pressionarmos o presidente da ALESP, deputado Carlão Pignatari, para que este coloque em votação o projeto de decreto legislativo em questão. Os demais deputados também devem ser contatados. Essa pressão funciona, dá resultado, principalmente em período que antecede eleições gerais!

       Vale lembrar que a propositura, que já foi aprovada pelas Comissões temáticas da Casa, se destina a revogar o Decreto nº 65.021/2020, que aumentou abusivamente os descontos previdenciários dos aposentados e pensionistas.

           Vamos continuar lutando.

São Paulo, 6 de maio de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE

 

“MODELO DE POLÍCIA”

 

      A partir do texto “Fantástico, da Rede Globo, fala 10 minutos sobre “Modelo de Polícia”, que publicamos em nosso site, Facebook e What´s App e distribuímos ao corpo associativo desta IPA-SP, alguns associados se manifestaram. Uns concordando com a essência do que foi escrito, outros não.

       Seja como for, é o que se espera quando se divulga algum assunto polêmico ou que a respeito dele se possa inferir pontos de vistas que nem sempre coincidam com os nossos.

     A propósito, recebemos e aqui reproduzimos a perspicaz e sociologicamente pertinente manifestação do nosso dileto associado, Dr. Tabajara Novazzi Pinto, Delegado de Polícia de Classe Especial aposentado, que foi diretor e quebrou paradigmas nos métodos de ensino da nossa austera Academia de Polícia do Estado de São Paulo. Daí a pertinência do que ele falou sobre Polícia e Sociedade.

       Parabéns Amigo Dr. Tabajara pela valiosa contribuição.

São Paulo, 5 de maio de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

 

 

      “Olá companheiro. Boa tarde, amigo Jarim. 

      Com todo o respeito e autorizado por nossa velha amizade, eu lhe digo que o que vai dizer se a Polícia é boa ou não é o grau de instrução da população. Simples assim. 

      Ambas estão ligadas, pois os policiais são recrutados no seio da sociedade. 

     Se determinado pais tem uma Polícia melhor do que a Polícia brasileira, com certeza a sociedade desse país, como um todo, é melhor do que a sociedade brasileira. Se a Polícia estrangeira for pior, certamente aquela sociedade também será pior do que a sociedade brasileira. Isto é fato. 

     Então, meu dileto amigo, a Educação é que poderá e deverá ser melhorada. A Polícia, enquanto Polícia, não. Ela é efeito e não causa. Pautar melhorias na Polícia, pode ser talvez algo necessário (salários e recursos dignos), mas, por incrível que possa parecer, discutir isto é um incrível desperdício. A Polícia precisa melhorar porque a sociedade é muito ruim e, tentar "melhorar" o organismo policial, para torná-lo mais eficiente e eficaz, inclusas as questões humanitárias de respeito ao próximo, será fazer tarefa como a de enxugar gelo, percebe?

     Enquanto tivermos uma população que - sem qualquer culpa própria - é constituída em sua maioria de analfabetos funcionais, quando não analfabetos puros, tentar melhorar a Polícia será um trabalho de Sísifo. 

     O policial segue padrões de comportamento que aprendeu, desde a infância, na sociedade onde sempre viveu. Difícil, senão impossível, mudar isso. 

     A propósito, o bandido "padrão ", também repete o que viu e experimentou em seu ambiente familiar. Com raras exceções. Ou não?

    A "chave" disso tudo parece estar na Educação formal e informal, e não em uma suposta "melhoria" da Polícia. Quem defende esta tese, na verdade, está terceirizando a responsabilidade, que é de todos: Estado e cidadãos. 

     Discutir isso, deixando a Educação de lado (TODAS as escolas públicas estão sucateadas), é querer dizer que a culpa pelas violências contra as pessoas e o patrimônio é da inoperância e ineficácia da Polícia. 

      Querem melhorar a Polícia? Melhorem a sociedade!

      Abraço forte.” 

 

 

A VIOLÊNCIA EM SÃO PAULO

 

        O jornal O Estado de São Paulo, em sua edição de 27/4, na seção Notas & Informações, trouxe interessante matéria sob o título de “A violência em São Paulo”, tomando por base levantamento do Instituto Sou da Paz.

  Primeiramente queremos deixar aqui registrado o nosso reconhecimento ao trabalho desse Instituto, que muito tem contribuído para a correção de rumos da segurança pública em nosso Estado, ainda que, muitas vezes, vergastando as costas largas da Polícia. Afinal há que se entender que essas instituições, em 

policial estresse.png

regra, são constituídas por cidadãs e cidadãos bem-intencionados que se preocupam com a vida das pessoas em sociedade.

         A matéria jornalística começa falando do número de assassinatos em 2020, que teria crescido “em seis das doze (?) grandes regiões do Estado de São Paulo”. A partir daí começam as dificuldades de compreensão desse levantamento, eis que para a polícia judiciária, a quem compete a repressão dos crimes (vale dizer a polícia que atua depois do crime ocorrido), o território do Estado está dividido em apenas dez unidades, os “departamentos de polícia judiciária de São Paulo interior”, mais conhecidos como DEINTERs.

       O que é certo é que foram analisados os dados da Exposição à Criminalidade Violenta (IECV) das 141 cidades com mais de 50 mil habitantes, tendo figurado Peruíbe e Cruzeiro com os piores índices. As posições alcançadas pelas duas conhecidas urbes se justificam, segundo o Sou da Paz, pela posição geográfica: uma, Peruíbe, está no populoso litoral paulista e a outra, Cruzeiro, é cortada pela Rodovia Presidente Dutra, que a ligação com o vizinho Estado do Rio de Janeiro.

       O mais curioso é que o jornal destaca que “o estudo ajuda as autoridades policiais a reforçar sua atuação nas regiões mais violentas”.

        É de se duvidar que assim possa ocorrer, pois entendemos que “reforçar sua atuação” implica no emprego de recursos materiais e humanos, que sabidamente não existem, nem para as necessidades atuais mais urgentes.

    A defasagem de pessoal atinge a índices nunca vistos anteriormente. Somente no âmbito da polícia judiciária, a falta de policiais chega a mais de 12 mil. No da Polícia Militar os claros de pessoal também são expressivos, o que compromete a prevenção.

       No caso da primeira – a polícia judiciária - o prejuízo está na falta de investigação dos crimes consumados, com o respectivo processo que possibilite o julgamento e punição dos seus autores; no da segunda – a polícia preventiva/ostensiva/fardada - prejudica, sobremaneira a atuação precípua de evitar que o crime ocorra.

        Isso sem dizer que não se falou, nem mesmo superficialmente, do quase desamparo em que se encontram os profissionais de polícia: do desestímulo decorrente dos baixos salários às crises de síndrome de Burnout (síndrome do esgotamento profissional).

         Assim fica difícil avaliar, concretamente, todas as nuances da violência em São Paulo.

 

São Paulo, 3 de maio de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da Seção Regional da IPA em São Paulo

 

CURSO DE PREVENÇÃO E ORIENTAÇÃO SOBRE ÁLCOOL E DROGAS

 

           Sr. Associados atendendo a solicitação do nosso Associado, o colega Escrivão de Polícia Carlos Cesar dos Anjos, presidente do Instituto Fraternal de Laborterapia – IFL divulgamos a realização semestral do Curso de Prevenção e Orientação sobre Álcool e Drogas, conforme dados do panfleto que a este segue anexo.

 

São Paulo, 30 de abril de 2021

Jarim Lopes Roseira

Curso IFL - alcool e drogas - assic. carlos cesar dos anjos.jpg

 

FANTÁSTICO, DA REDE GLOBO, FALA 10 MINUTOS SOBRE “MODELO DE POLÍCIA”

 

     O “Fantástico” deste domingo, 25/4, dedicou 10 minutos de programa falando sobre “Qual o modelo de Polícia que o país precisa”. Muitas pessoas opinaram sobre o tema, cada qual projetando o que, no seu entender, é a polícia ideal.

       Chamou a atenção - mostrando a tendência da matéria - a exibição, pela enésima vez, do episódio da morte de uma pessoa de nome Floyd, por um policial nos Estados Unidos e o rápido julgamento e condenação do agente que deu causa ao lamentável incidente.

   Na sequência, citando dados do Anuário Brasileiro sobre a Violência (?), o repórter passou a colher depoimentos de diversas pessoas, entre autoridades policiais e cientistas sociais. Cada um emitia sua opinião sobre como deve ser e como agir uma polícia digna desse nome.

      Houve opiniões abalizadas e outras nem tanto, sempre na percepção comum de que o policial brasileiro é um dos que mais mata e, também, dos que mais morre no exercício da função, no trabalho ou fora dele.

       Um conhecido sociólogo disse: “a polícia deve ser preventiva e comunitária e que, para isso, é preciso valorizar o policial”. Outro, falou que “é necessário uma polícia voltada a proteger a sociedade” (sic).

       Por sua vez, o comandante da Polícia Militar de Santa Catarina afirmou que a polícia do seu Estado “recruta bem, paga bem e cobra resultados”.

      O oficial que falou pela PM do Rio de Janeiro, admitiu que a polícia do seu Estado “é, de fato, a que mais mata, mais morre e, também, a que mais enfrenta marginais com armas modernas, com alto poder de fogo...”.

        Pelo que nos foi dado captar, parece que ninguém falou pela polícia de São Paulo.

       Um dos pontos que mais nos chamou a atenção foi a afirmação de que “65% (sessenta e cinco por cento) dos policiais são promovidos por antiguidade e/ou por ato de bravura”, enquanto somente os 35% (trinta e cinco por cento) restantes o são “por merecimento”.

       Por fim, o óbvio reconhecimento de que “o policial sofre enorme desgaste físico e psíquico e que, por isso, necessita de acompanhamento psicológico”.  Menos mal.

 

São Paulo, 26 de abril de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da Seção Regional da IPA em São Paulo

 

ATÉ QUE ENFIM, UMA NOTÍCIA ALVISSAREIRA: TEREMOS REGRAS DIFERENCIADAS NA PEC 32/2020 (REFORMA ADMINISTRATIVA)

 

         Hoje, 22/4, passada a data da comemoração do “Dia da Polícia”, o jornal O Estado de S. Paulo, em extensa reportagem, traz a notícia de que o relator da PEC 32/2020, deputado Darci de Matos, defende regras diferentes para policiais.

         Como se sabe, a Reforma Administrativa, tratada na PEC-32, está na fase final, pronta para ser votada pelo Congresso Nacional. A nossa expectativa é que as carreiras de Estado, como as polícias, tenham um tratamento diferenciado, condizente com as suas especificidades.

         Tratando-se de um texto extenso, contido na página B1 do jornal, sob o título: “Relator já defende regras diferentes para policiais e auditores na reforma”, recomendamos a leitura.

         Renascem as esperanças.

São Paulo, 22 de abril de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

oraçao.jpg

 

INFELIZMENTE, NADA HÁ A FESTEJAR. APENAS CELEBRAR A DATA: SALVE 21 DE ABRIL!

 

        O texto que abaixo segue, foi por mim escrito há um ou dois anos atrás. Nada há a acrescentar ou suprimir. Por isso, segue aqui fielmente transcrito.

 

Jarim – IPA-SP

Foto do Tiradentes.png

21 DE ABRIL CONTINUA SENDO O “DIA DAS POLÍCIAS CIVIL E MILITAR”

Por Jarim Lopes Roseira

 

        Enquanto não for revogado, é o Decreto-Lei nº 9.208, de 29 de abril de 1946 (*) assinado pelo presidente da República marechal Eurico Gaspar Dutra, o diploma legal de maior hierarquia que disciplina a matéria. Por ser de âmbito federal, amparado em dispositivo da Constituição então vigente, vigora em todo o território nacional.

       É sabido que existem leis estaduais que fixam datas diversas para essa comemoração, como aqui no Estado de São Paulo, onde uma lei elege o dia 30 de setembro para a comemoração do “Dia da Polícia Civil”.     

    Qualquer que seja o motivo alegado pelos legisladores estaduais, a fundamentação do decreto-lei do marechal Dutra acho que supera a todos pelo cunho altruístico e de profunda exaltação cívico-patriótica. Vejamos o que dizem os dois únicos “considerandos” que justificam a homenagem:

      “Considerando que entre os grandes homens da História-Pátria que mais se empenharam pela manutenção da ordem interna, avulta a figura heróica do alferes Joaquim José da Silva Xavier (Tiradentes), o qual, anteriormente aos acontecimentos que foram base da nossa Independência, prestara à segurança pública, quer na esfera militar, quer na vida civil, patrióticos serviços assinalados em documentos do tempo e de indubitável autenticidade;

       Considerando que a ação do indômito protomártir da Independência, como soldado da Lei e da Ordem, deve constituir um paradigma para os que hoje exercem funções de defesa da segurança pública, como sejam as polícias civis e militares, às quais incumbem a manutenção da ordem e resguardo das instituições,

       Fica instituído o “Dia das Polícias Civil e Militar”, que será comemorado todos os anos a 21 de abril, data em que as referidas corporações em todo o país realizarão comemorações cívicas que terão como patrono o grande vulto da Inconfidência Mineira”.

        Rio de Janeiro, 29 de abril de 1946, 125º da Independência e 58º da República.

        Eurico G. Dutra – Presidente da República

 

      (*) O texto do Decreto-Lei está na página 69 do “Vade Mecum Policial”, de autoria do Dr. Carlos Alberto Marchi de Queiroz – Edição do Autor - ano 2004.

 

Jarim Lopes Roseira é Escrivão de Polícia aposentado e presidente da Seção de São Paulo da IPA

 

IPA-SP - DIRETORIA DE RELAÇÕES PÚBLICAS

Retransmissão de convite

 

      O Diretor de Relações Públicas da IPA-SP, Murad Karabachian, retransmite aos demais diretores e associados, o convite feito pela Sociedade de Amigos da 2ª Divisão de Exército – SASDE, para assistirem à apresentação da Banda Sinfônica do Exército, que se apresentará no Programa Partituras, que vai ao ar neste domingo, 18/4/2021, no horário das 22:30 hs.

         O evento é parte das comemorações da Semana do Exército e quem faz o convite é o Presidente da SASDE, Sr. Cid Luiz de Devisate, a quem agradecemos a gentileza.

              Segue abaixo o link de acesso ao vídeo de chamada da apresentação da banda sinfônica.

Vídeo da apresentação da banda sinfônica do Exército 

 

São Paulo, 16 de abril de 2021

Murad Karabachian – Diretor de Relações Públicas da IPA-SP

-o-o-o- 

 

                Prezados (as) Senhores (as);
       Incumbiu-me o Presidente da SASDE, o Sr Cid Luiz Devisate, de remeter o vídeo de convite deapresentação da banda sinfônica do Exército em homenagem a semana do dia do Exército Brasileiro;
Respeitosamente,
Cabo Everton.

logo SASDE - murad - convite.png

SOCIEDADE DE AMIGOS DA 2ª DIVISÃO DE EXÉRCITO

SOCIEDADE DE AMIGOS DO EXÉRCITO EM SÃO PAULO

"Dever, Honra e Pátria"

Av. Sgt Mário Kozel Filho, 222 - Ibirapuera

Tel: (11) 3884-7782 /Fax:(11) 3888-5381

www.sasde.com.br - william.financeiro@sasde.com.br -  elda.financeiro@sasde.com.br

 

VISITA À SEDE DA IPA-SP 

 

     Nesta quarta-feira, 14/4/2021, recebemos a visita em nossa sede, do nobre Vereador da cidade de Itapetininga – SP, Sr. MILTON NERY, que no momento se fazia acompanhar do nosso Diretor de Relações Públicas, Murad Karabachian, morador da mesma cidade.

         No pleito de 2020, o ilustre Vereador, que na cidade promove obras sociais voltadas a pessoas carentes e menores em situação de rua, foi o segundo colocado na eleição para o cargo de prefeito.

       Depois de breve troca de informações a respeito da IPA-SP e de outras questões de interesse comum, Milton e Murad deixaram a nossa Casa e rumaram para a Assembleia Legislativa, onde tinham audiência marcada com deputado estadual Caio França.

           A IPA-SP sente-se honrada e agradece a visita.

São Paulo, 14 de abril de 2021

A Diretoria

murad - vereador.jpg

 

É PRECISO REGULAMENTAR, URGENTEMENTE, O § 7º DO ARTIGO 144 DA C F PARA QUE POSSAMOS TER UMA LEI ORGÂNICA NACIONAL

 

       Como vez por outra se comenta, depois de mais de 33 anos de sua promulgação, nossa Constituição Federal ainda tem alguns dispositivos que até agora não foram regulamentados. Os transtornos disso decorrentes são enormes e causam prejuízos de todas as ordens.

          Para mim, a mais prejudicial de todas essas omissões é a falta de regulamentação do que dispõe o Artigo 153, quando este diz que “Compete à União instituir impostos sobre grandes fortunas, nos termos de lei complementar”. Não preciso dizer mais nada para ressaltar as lesões sociais que a falta dessa disposição acarreta.

         Outra norma que ainda não foi regulamentada é a que está disposta no parágrafo 7º do Artigo l44, que trata da segurança pública e prescreve: “A lei disciplinará a organização e o funcionamento dos órgãos responsáveis pela segurança pública, de maneira a garantir a eficiência de suas atividades”.

         Talvez seja pela falta desse ordenamento que, depois de inúmeras tentativas, as polícias do país continuem se ressentindo da falta de uma Lei Orgânica Nacional, que veria corrigir algumas gritantes disparidades na organização e no funcionamento desses importantes órgãos permanentes, incumbidos de exercer, no âmbito de cada unidade da Federação, a polícia judiciária e a apuração das infrações penais.

         Todo esse preâmbulo se destina a embasar a abordagem que aqui farei sobre a recente divulgação, no meio policial, de um vídeo de refinado mau gosto, mostrando um grupo de policiais (ao que tudo indica alunos de curso de formação) do estado do Mato Grosso do Sul, entoando um canto com o esdrúxulo refrão: “Escrivão não é Polícia!”.

          O insólito episódio chega às raias do grotesco, tal o disparate que encerra. A rigor, o fato talvez devesse merecer apenas o desprezo e a repulsa que se deve dar às coisas insanas e inconseqüentes. Mas, por considerarmos que insanos e inconseqüentes são os que, por ação ou omissão, protagonizaram o lamentável espetáculo, resolvemos protestar. Alguém teve a infeliz idéia, sabe-se lá por qual motivação, mas que por ela deve responder administrativamente. E com rigor, para que nunca mais a repita.

       Quando tomei conhecimento da lamentável idiossincrasia, enderecei, em data de 10/3/2021, ofício ao Exmo. Sr. Delegado-Geral de Polícia daquele Estado, o qual, de pronto, foi respondido pela Assessoria de Comunicação – ASSECOM, através de uma longa manifestação “padronizada”, dizendo que “a Academia de Polícia do MS, órgão responsável pela formação profissional... dará firme resposta...”

       Refutei, educadamente, os termos da missiva da ASSECOM, no seu conteúdo e forma, até porque a correspondência fora dirigida ao sr. Delegado Geral, de quem esperava receber a resposta.

       Dias depois (em 26/3/2021), recebi o ofício nº 376/GAB/DGP/2021, assinado pelo Dr. Adriano Garcia Geraldo, Delegado Geral de Polícia, contendo despacho da lavra da Sra. Delegada Geral Adjunta da PC/MS, documentos esses que aqui vão reproduzidos.

         Agradecemos o pronto atendimento à nossa reclamação, feita em nome pessoal e no de todos os Escrivães de Polícia associados desta IPA-SP, fazendo votos que as medidas adotadas ponham fim a infelizes iniciativas que fazem pressupor uma desunião que, de fato, não existe.

          Assim, acho que podemos dar o assunto por encerrado, lembrando que é preciso regulamentar o § 7º do Artigo 144 da Constituição Federal para, depois disso, vir a Lei Orgânica Nacional.  

 

Link - Documento - Governo do Estado do Mato Grosso do Sul

 

 

São Paulo, 9 de abril de 2021

Jarim Lopes Roseira

Escrivão de Polícia de classe especial aposentado, ex-presidente da Associação dos Escrivães de Polícia do Estado de São Paulo e atual presidente da Regional da IPA-SP   

PESSOA DESAPARECIDA

 

        Apelo aos colegas policiais civis, em especial aos associados da IPA-SP:

        Encontra-se desaparecido há cerca de 15 dias, o jovem DANIEL KARABACHIAN, de 24 anos de idade, sobrinho do Sócio Honorário desta IPA-SP, Murad Karabachian, residente na cidade de Itapetininga – SP.

        Daniel, portador de deficiência mental, foi visto pela última vez no bairro de Vila Mariana, nesta Capital, onde procurou abrigo na casa de uma tia, que negou o pedido com o intuito de forçá-lo a voltar a Itapetininga, onde moram seus familiares.

        Os familiares suspeitam que Daniel esteja sendo cooptado por traficantes de drogas, que podem estar se aproveitando de sua deficiência, ingenuidade e boa aparência.

        Qualquer informação, favor ligar para (15) – 98162.0101, com Murad, ou (11) 3313.5077 / 97280.3937, com Jarim.

Jarim Lopes Roseira

Presidente da Seção Regional da IPA em São Paulo

Desaparecido Daniel Karabachian - Murad.jpg

 

 MAIS UM QUE DÁ ADEUS À FOLHA DE S. PAULO

 

       O vice-presidente da IPA-SP, Rodomil Francisco de Oliveira, é mais um que deixa de ser assinante da Folha e justifica, detalhadamente, porquê.

     Eu, também, depois de mais de 34 anos, convenci-me de que os rumos que o jornal vem tomando, desaconselha sua leitura e, por isso, cancelei minha assinatura. É uma pena: foi um bom jornal.

                                                                            São Paulo, 7 de abril de 2021

                                                                            Jarim Lopes Roseira – IPA-SP

 

 

Abaixo, a manifestação do vice-presidente Rodomil

               

       Lendo a Folha de S. Paulo de hoje, 02.04.2021, mais uma vez fiquei envergonhado com a imprensa parcial e sem noção que ela pratica.

       Esse jornal envergonha o país, que pretende seguir o lema “ORDEM E PROGRESSO”. 

       Tem uns colunistas que são medíocres, tais como Hélio Schwartsman, Bruno Boghossian, Ruy Castro (esse quando fala do que realmente entende, que é música e artistas, é maravilhoso e competente, mas quando tenta escrever a respeito de política demonstra que é esquerdopata e incompetente em tudo que pensa, uma vergonha).

     O responsável pelo PAINEL DO LEITOR deve ter sido funcionário do Lula ou da Dilma: só deixa publicar asneiras, o que pouco ajuda a informar aos leitores; só tem vez quem fala mal do atual presidente ou do sistema de governo brasileiro, como se esses últimos 20 anos, desde FHC até Dilma, não fossem de desmontagem da estrutura nacional, moral e social, financeira e política.

     Hoje, um idiota assumido e sem origem que justifique ser editor de meia página, chamado BECKY S. KORICH, alegando ser apenas cronista, como se isso justificasse ter alguma credibilidade, escreve um monte de asneiras e mediocridades, próprias de quem está recebendo ou esperando alguma “boquinha” num governo corrupto e ladrão.

      Nunca li tanta hipocrisia e besteira. Não é assim que se faz um grande jornal. Isso demonstra que, a cada dia, esse jornal perde assinantes e vai perder mais, a não ser que consiga derrubar um governo honesto e os ladrões assumam novamente e passem a despejar muitos milhões para que o jornal fale bem do governo. Como disse as falecida Dercy Gonçalves: "A imprensa escreve exatamente o que eu pago para eles escreverem!". É isso aí.

       Mais uma vez estou arrependido de assinar um jornal SEM NENHUMA CREDIBILIDADE E COM EXCESSO DE PENSAMENTOS E ESCRITOS PARTIDÁRIOS CONTRA O GOVERNO FEDERAL QUE TEM FEITO DE TUDO PARA RECUPERAR O PAÍS.

       Vejam que o Brasil é um dos países que mais vacinou e, se houvesse alguém não tão partidário, observaria que somos um dos países mais populoso do mundo e muitos políticos corruptos não deixam chegar até seu povo a vacina do governo federal, exclusivamente para prejudicar o presidente.

       O país é nosso e precisamos de uma pátria melhor pra todos e não para ladrões e corruptos, observando-se que esse jornal ilude a cabeça dos leitores para que sejam orientados para um  pensamento que não é a verdade do povo brasileiro.

     Ter como colunistas Boulos, Freixos, Haddads e outras cabeças não pensantes já demonstra a incapacidade de fazer esse jornal uma imprensa séria.

       Tem um tal de Juca Kfoury que é outro que entende um pouco de futebol, mas insiste em falar de política porque é amigo do Lula, ou seja, demonstra que é mais um idiota partidário que não deve demonstrar sua inveja por haver perdido as eleições.

       Por que não respeitamos as ideias e conhecimento de um PAULO VINICIUS COELHO, TOSTÃO, DELFIN NETO  ou até o irmão de JOÃO CARLOS MARTINS  (um monstro sagrado da música) IVES GANDRA DA SILVA MARTINS. Esses sim merecem ser lidos e têm o nosso respeito.

      Pelo que já escrevi e tudo mais que foi dito e ainda precisa ser escrito para conhecimento desse jornal, é uma honra me fazer mais um EX-ASSINANTE. Chega desse jornal esquerdopata, incompetente e parcial,

       SOU MAIS BRASIL E BRASILEIRO. MENOS CORRUPÇÃO E ROBALHEIRA. MAIS ORDEM E PROGRESSO.

     PREFIRO USAR MEU TEMPO DE APOSENTADO LENDO JORNAIS, LIVROS E OUVINDO IMPRENSA SÉRIA E COMPETENTE QUE POSSA ACRESCENTAR E NÃO ME FAZER ACÉFALO ASSUMIDO E OUVIR BOBAGENS E CHEIRAR O QUE AS MOSCAS FAZEM, MAS SENTIR O CHEIRO DAS FLORES COMO FAZEM AS ABELHAS. Grato. 

Abraços

RODOMIL F OLIVEIRA

VICE-PRESIDENTE DA IPA SÃO PAULO

 MINI-DRONES: OS OLHOS DO COMBATENTE DO SÉCULO XXI

 

      Com justificado orgulho e particular júbilo, reproduzimos abaixo o inteiro teor da matéria com o título de "MINI-DRONES: OS OLHOS DO COMBATENTE DO SÉCULO XXI", de autoria do aluno do Curso de Formação e Graduação do Exército Brasileiro, Júlio César Honório Silva de Carvalho. Ele é filho do renomado Investigador de Polícia Aparecido Honório de Carvalho, digno presidente do Conselho Fiscal da Seção Regional de São Paulo da International Police Association - IPA. O jovem Aluno-Sargento Júlio César, é detentor do grau de Tecnólogo em Jogos Digitais, pela Faculdade de São Caetano do Sul. O artigo em questão foi anteriormente publicado no site www.velhogeneral.com.br. Abaixo link: 

 

Mini-drones: os olhos do combatente do século XXI

 

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP   - 7/4/2021

 

ATÉ QUE ENFIM COMEÇA HOJE, 5/4 A VACINAÇÃO DOS POLICIAIS

 

     Conforme já amplamente divulgado, começa nesta segunda-feira, a vacinação dos integrantes das secretarias da Segurança Pública, da Administração Penitenciária e Guardas Civis.

       No âmbito da Polícia Civil as relações nominais dos policiais com os postos de vacinação correspondentes, já se encontram prontas,

policial sendo vacinado do covid.jpg

devendo qualquer dúvida ou omissão ser esclarecida junto ao Setor de Administração de Pessoal de cada unidade (Seccionais ou Divisões).

      É de se lamentar que tenham sido deixados de lado os aposentados (nem todos têm mais de 70 anos) e os Oficiais de Administração, que bem poderiam estar incluídos no rol dos prioritários, posto que exercem funções correlatas às dos policiais.

      Por outro lado, a IPA-SP envidou esforços junto à administração do IAMSPE, no sentido de que o Hospital do Servidor instalasse um posto de vacinação exclusivo para policiais. Infelizmente sequer resposta nos deram.

      Outro ponto de nos deixa intrigados é o fato de também não ter sido equipada a Divisão de Prevenção de Apoio Assistencial, do DAP, instalada no 10° andar e conhecida como “ambulatório médico”, que bem poderia funcionar como um “posto central de vacinação” só para policiais. Uma pena!

 

São Paulo, 5 de abril de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

 

“SEGURANÇA DEIXOU DE SER PRIORIDADE, DIZEM POLICIAIS”

 

      Este título está entre aspas porque figura na página A-5 do caderno Política da edição de hoje, 4/4/2021, do jornal O Estado de S. Paulo. O texto retrata uma verdade incontestável, objeto de extensa reportagem escrita pelo jornalista Bruno Pires, da sucursal de Brasília.

      Na mesma página, sobre igual tema, ele entrevista o Capitão Augusto, deputado estadual pelo PL de São Paulo, que diz ver a categoria desprestigiada e que, sob Bolsonaro, a área da segurança pública nunca acumulou tantas perdas.

ANDERSON TORRES.jpg

 Novo Ministro da Justiça e Segurança Pública, Dr. Anderson Torres

        Na verdade, a reportagem revela que a questão vem desde a criação do ministério da Justiça e Segurança Pública, que perdeu relevância desde a demissão do ex-juiz Sérgio Moro, há quase um ano. Essa pasta agora está sob a direção do delegado da Polícia Federal Anderson Torres, recém empossado, e o órgão tinha como proposta implementar investimento em equipamentos, tecnologia, inteligência e capacidade investigativa dos policiais.

       Acontece que o pacote anticrime foi desfigurado pelo Congresso e, também, Sérgio Moro não manteve a necessária interlocução com os governos dos Estados, até ser substituído por André Mendonça, que ficou menos de um ano no cargo.

        O resultado desses contratempos foi o aumento da criminalidade e a falta de interesse com a área, por parte do Congresso, chegando ao ponto de fazer um corte de mais de R$ 500 milhões nas verbas que seriam destinadas ao ministério.

         O Conselho Nacional de Segurança Pública e Defesa Social, responsável por avaliar o cumprimento do Plano Nacional de Segurança Pública, não se reuniu nenhuma vez durante todo o período da pandemia. Sua última reunião foi no início do ano de 2020, quando estas deveriam ocorrer, pelo menos, duas vezes por ano.

        Dois ex-ministros da Justiça, os paulistas José Carlos Dias e José Eduardo Martins Cardozo, se disseram assustados com o encolhimento da Pasta, enquanto especialistas dizem que o ministério não tem planejamento.

          Para o delegado Rodolfo Laterza, presidente da Associação dos Delegados de Polícia do Brasil – Adepol, “o presidente deveria fazer uma análise mais detida do que as forças policiais precisam, principalmente as estaduais, policiais civis, militares, guardas municipais e agentes penitenciários”, diz a reportagem.

          A entrevista com o deputado Capitão Augusto é, também, bastante esclarecedora, criticando o descaso do governo federal, que inclusive deixou de incluir os policiais no plano nacional de vacinação. Ele também fala da PEC Emergencial que não precisaria ter incluído os servidores da área da Segurança Pública. Lembra que a polícia é a categoria que mais esta sendo contaminada por covid: só no estado de São Paulo 40% dos servidores foram contaminados.

           Dado a relevância dessas questões, visando dar ainda maior visibilidade ao assunto, a IPA-SP, pelo seu presidente, enviou ao “Fórum dos Leitores” do Estadão, uma carta com o seguinte teor:

“Sr. Redator, boa tarde:

Por ser de interesse público, peço a gentileza de publicar a carta que abaixo segue:

Faz tempo que a segurança pública neste país deixou de ser prioridade ("Segurança deixou de ser prioridade, dizem policiais" - Política, A-5). Faltam recursos materiais e humanos, os policiais não têm proteção institucional alguma. Até para serem vacinados não tiveram prioridade. O resultado de tanto descaso está aí para quem quiser ver: a criminalidade só aumenta, infelizmente. Ninguém mais tem tranquilidade. É lamentável!”

São Paulo, 4 de abril de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

NESTES TEMPOS DIFÍCEIS, FELIZ PÁSCOA A TODOS!

 

           Todos estamos atônitos diante do mal que nos ameaça.

       Esse clima de instabilidade abala o emocional de todas as pessoas. Ninguém fica tranqüilo diante da hipótese de ser acometido pelo temido vírus.

          Nesse angustiante cenário, temos que nos manter calmos e confiantes na atuação segura da ciência, da medicina e dos dedicados profissionais da saúde, na certeza de que não nos faltarão recursos, assim como teremos o cuidado e o afeto dos nossos familiares, amigos e colegas de trabalho.

        A IPA-SP, pela sua diretoria, procurando interpretar o sentimento de todos os seus associados, deseja UMA FELIZ PÁSCOA.

São Paulo, 1º de abril de 2021

A diretoria da IPA-SP

NOTA DE PROFUNDA CONSTERNAÇÃO

 

        A Seção Regional da IPA em São Paulo, pela sua diretoria e corpo associativo, vem, através desta nota, manifestar a sua mais profunda consternação pelo falecimento, nesta data (18/3/2021), do Senador da República Major SÉRGIO OLÍMPIO GOMES, aos 58 anos de idade.

         Ainda como Capitão PM no serviço ativo, passou a se dedicar à defesa dos direitos e prerrogativas dos policiais de São Paulo, mostrando invulgar idealismo e acendrado destemor na defesa da causa que abraçou.

     Como líder da laboriosa categoria, elegeu-se Deputado Estadual por dois mandatos e, em 2018, candidatou-se para representar São Paulo no Senado Federal, conquistando expressivos 9 milhões de votos, marca nunca antes atingida por qualquer outro candidato ao elevado cargo.

         Incansável, participou de muitas reuniões e assembleias com as lideranças sindicais e associativas da Polícia de São Paulo, tanto na Capital quanto em cidades como Mogi das Cruzes, Campinas, Santos e Ribeirão Preto.

         Notabilizou-se pela coragem com que defendeu as causas justas,  não só dos policiais e da segurança pública, como também das legítimas demandas da população do Estado e do país.

       Sempre demonstrou possuir sólido preparo físico, o que lhe permitia a proeza de dividir cada semana entre Brasília e São Paulo, fazendo-se presente aos principais eventos registrados neste Estado e na capital da República.

        Com a sua morte, perde São Paulo e o país uma de suas maiores expressões política e nós, policiais, um lídimo defensor dos nossos legítimos direitos e sagradas prerrogativas.  Que Deus o tenha, grande Senador

São Paulo, 18 de março de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da Seção Regional da IPA em São Paulo

 

DEPOIS DA MORTE DE 79 POLICIAIS, ENFIM A ESPERADA VACINA

 

           Na reunião de hoje (24/3), do “Comitê de Contingência da Pandemia” criado pelo governo de São Paulo, o Sr. Secretário da Segurança Pública, General João Camilo Pires de Campos, anunciou, até com certa dose de euforia, que a partir do dia 5/4/2021, os 180 mil (?) policiais do Estado começarão a ser vacinados.

       Se formos considerar que a crise do Covid-19 começou em março de 2020, o governo está atrasado “apenas” um ano. O atraso em si não é nada mas a morte dos 79 policiais (só os do serviço ativo), representa uma trágica estatística.

        E não se diga que faltou cobrança por parte das representações classistas: há pouco mais de um mês, eu e o colega Aparecido Lima de Carvalho (Kiko), do Sindicato dos Policiais de Campinas e Região, fomos recebidos pelo Sr. Secretário Executivo da Polícia Civil, Dr. Youssef Abou Chain, ocasião em que tratamos, entre outros, exatamente desse assunto. Àquela altura, repetimos há mais de um mês, o Dr. Youssef nos assegurou que a questão estava sendo tratada com toda prioridade. 

       Duas observações irônicas: “antes tarde do que nunca” e, já que não podemos ser “a polícia mais bem paga do país”, pelo menos seremos “a primeira polícia a ser vacinada ... em São Paulo...”. Sem mais comentários...

São Paulo, 24 de março de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE

MOJOR OLIMPIO.jpg

SINDICATO DOS POLICIAIS CIVIS DE RIBEIRÃO PRETO ESPALHA “OUTDOORS” PARA APONTAR ATO DESUMANO DO GOVERNO DÓRIA, CONTRA SERVIDORES

 

          Reproduzimos abaixo o “layout” de um dos “outdoors” mandado instalar na cidade de Ribeirão Preto e Região, para dar conhecimento ao público do  comportamento mesquinho do governo do Estado, que aumentou as alíquotas da SPPREV e do IAMSPE, dos aposentados e pensionistas.

      Nossos parabéns aos colegas do “SINPOLRP”, na pessoa do seu dinâmico presidente, o amigo Investigador de Polícia Eumauri Lúcio da Mata, pela iniciativa.

              Que outros sigam o seu exemplo.

        A propósito, lembramos a todos que no dia 15/3 será eleito o novo presidente da ALESP. Estamos torcendo para que o escolhido seja o Deputado Major Meca, que já se comprometeu em colocar em votação o PDL-22/2020, de autoria do Deputado Carlos Giannazi, objetivando a revogação do Decreto nº 65.021, que confisca os nossos proventos.

            Caso o eleito seja o candidato do governador, Carlão Pignatari, todo o nosso esforço, feito até aqui, terá sido em vão. Portanto, ainda é válido falar com o deputado do seu relacionamento, nesse sentido.

             Fiquem, pois, atentos quanto ao dia 15/3.

 

São Paulo, 11 de março de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

FOTO PARA SITE.jpg

IPA-SP OFERECE APOIO AO “CONGRESSO INTERNACIONAL DAS AMÉRICAS”, PROMOVIDO PELA COMISSÃO DE RELAÇÕES INTERNACIONAIS DA OAB-SP

 

      Por iniciativa do nosso Associado Maykol H. Peñaloza Magne, Investigador de Polícia no 8º D.P. do DECAP, visitou-nos em nome da Comissão de Relações Internacionais da OAB-SP, a Dra. Grace Shella Zevallos Velasco, para tratar do apoio institucional da IPA-SP ao “Congresso Internacional das Américas”.

         A IPA-SP antecipou que depois da proveitosa troca de informações e consultas, formalizará sua anuência à cooperação solicitada.

         Reproduzimos abaixo o teor dos documentos respectivos. 

 

São Paulo, 25 de fevereiro de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

 

COM NOVA MESA DA ALESP NOSSA LUTA PELO PDL-22 CONTINUA

 

            Como todos sabem, no dia 15/3 foi eleita a nova Mesa que dirigirá a Assembléia Legislativa no biênio 2021/22, sob a liderança do Deputado do PSDB Carlão Pignatari.

        Eleito com 60 votos dos 94 Deputados do parlamento paulista, o Deputado Carlão tirou não só a oportunidade de vitória do seu principal concorrente, o Deputado Major Mecca, do PSL, como mantém o já prolongado alinhamento do Legislativo com o Palácio dos Bandeirantes, numa prejudicial simbiose entre os dois Poderes.

        Como é sabido, o presidente da Casa Legislativa tem a prerrogativa de pautar as matérias a serem votadas em plenário, como no caso do PDL-22, de autoria do Deputado Carlos Giannazi, do PSOL, que tanto nos interessa, pois objetiva revogar o pernicioso Decreto nº 65.021/2020, que aumentou enormemente o valor das alíquotas da contribuição previdenciária dos aposentados e pensionistas.

          Aliás, vale lembrar, que esse PDL já foi aprovado em todas as Comissões da ALESP, só não tendo sido posto em votação no Plenário, na última sessão de 2020 -- quando tinha grande chance de ser aprovado -- por conta de uma manobra de 19 deputados, liderados exatamente pelo Sr. Carlão Pignatari.

          Editado pelo governador para regulamentar a Lei nº 1354/2020, que tratou da reforma da Previdência, o nefasto Decreto nº 65.021, sob o argumento de equilibrar atuarialmente as contas da São Paulo Previdência (SPPREV), sem qualquer demonstrativo contábil, alterou, abusivamente, os percentuais do desconto previdenciário dos aposentados e pensionistas, saindo dos 11% para até 16%. Um absurdo, que atingiu até os portadores de doenças incapacitantes!

       Trata-se de um dispositivo inconstitucional, posto que fere o preceituado no inciso XV do artigo 37 da CF, que trata da irredutibilidade dos vencimentos. E se é inconstitucional, não deve prosperar.

            É preciso, pois, que continuemos atentos, na defesa do PDL-22/2020.

 

São Paulo, 17 de março de 2021

Jarim Lopes Roseira

  Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL - SE 

Convite - Grace - 26-2-2021 (2).jpg
Convite - Grace - 26-2-2021.jpg

FALECE EM PIRACICABA- SP, AOS 98 ANOS, O DR. TÉRCIO BÉCKER SALÉM

 

       Com o mais profundo pesar, comunicamos o falecimento, no dia 19/2/2021, aos 98 anos de idade, em Piracicaba – SP, onde residia, o Delegado de Polícia e Professor da Academia, Dr. TÉRCIO BÉCKER SALÉM.

          Escrivão de Polícia por vários anos, tendo trabalhado na Baixada Santista, logo que ingressou na carreira de Delegado, o Dr. Tércio passou a lecionar na Academia de Polícia.

            Era filiado à IPA-SP desde 16/11/1998, estando, portanto, entre os mais antigos associados.

        Agradecemos aos amigos associados Drs. Antonio Rossi dos Santos e Haroldo Ferreira, que nos ligaram para transmitir a triste notícia.

           A Diretoria, os associados e amigos da IPA-SP enviam à família enlutada sentidos pêsames.

 

Jarim Lopes Roseira,

Presidente da IPA-SP

Felecido - Tercio Becker Salem - 23-2-2021.jpg

                                               

NOTA DE FALECIMENTO

 

      Esta Seção Regional da IPA-SP cumpre o doloroso dever de comunicar o falecimento do seu Associado JOAQUIM VITOR DA SILVA, Escrivão de Polícia aposentado, ocorrido por causas ainda não suficientemente esclarecidas, no dia 24/2/2021, em Santo André, onde o mesmo residia. O corpo foi sepultado em 25/2, no cemitério Jardim Santo André, no bairro Humaitá.

         Na tarde do dia de sua morte, Joaquim foi a uma agência bancária do centro da cidade, possivelmente para sacar alguma importância e, em seguida, teria sofrido um mal súbito, sendo socorrido pelo SAMU, falecendo ao dar entrada no PS central de Santo André.

       O nosso associado Escrivão José Airton Marques, que trabalhou com Joaquim durante alguns anos e de quem era amigo pessoal, está diligenciando junto ao 4º DP local, para auxiliar no esclarecimento da verdadeira causa da morte.

     O Escrivão Joaquim era casado com a Sra. Zélia Aparecida da Silva. Bacharel em Direito e vinha frequentando o curso de Inglês da IPA-SP porque pretendia começar a advogar e entendia que o conhecimento da língua inglesa era fundamental.

          A diretoria e o corpo associativo da IPA-SP manifestam profundo pesar, ao instante em que se colocam à disposição dos familiares. Saudades!

São Paulo, 25 de fevereiro de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

falecimento - Joaquim Vitor.jpg

 

C O M U N I C A D O

DECISÃO DA 37ª VARA CÍVEL SOBRE CARTEIRINHAS

 

Aos Srs. Associados da IPA-SP e a quem mais possa interessar:

 

        Cumpre-nos comunicar a todos os Associados desta IPA-SP e a quem mais possa interessar, que após Acórdão da 7ª Câmara de Direito Privado,  a MM. Juíza de Direito da 37ª Vara Cível, por Decisão datada de 17/2/2021, exarada nos autos do processo nº 1057027-85.2018.8.26.0100, DEFERIU tutela de urgência para determinar que a ré (leia-se a Seção Nacional da IPA, em Brasília) expeça as carteiras de identificação dos filiados à Regional de São Paulo, referente aos anos de 2020 e 2021, no prazo de 10 dias, sob pena de aplicação de multa diária de R$ 1.000,00, limitada a R$ 50.000,00.

             A ré foi intimada a apresentar defesa.

 

São Paulo, 19 de fevereiro de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da Seção Regional da IPA em São Paulo

CAPELANIA POLICIAL

 

     Na data de ontem, 17/2/2021, recebemos na sede da IPA-SP, a visita ilustre do nosso Sócio Honorário, Professor APARECIDO DA CRUZ, capelão policial e militar em São Paulo.

       O motivo da grata visita ateve-se ao mimoseio à Seção Regional da IPA em São Paulo de um exemplar da obra com o título acima expresso.

       Recebemos, com orgulho, o precioso livro, que trata da Assistência Religiosa aos Profissionais de Segurança Pública, a qual passará a enriquecer nossa biblioteca, ficando com acesso liberado a todos os associados, familiares e amigos.

       Em rápido acesso ao conteúdo da obra, notamos facilmente o seu valor intrínseco do trabalho obsequioso do seu nobre e dedicado autor.

       Quantos ensinamentos valiosos que, como disse em “Apresentação” o culto professor João Alexandre dos Santos, servirão de refrigério às angústias de cada um.

         Parabéns dedicado Mestre Aparecido da Cruz; continue na sua sacrossanta missão ministerial.

 

São Paulo, 18 de fevereiro de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

Livro - Aparecido da Cruz - Capelania policial.jpg
aparecido da cruz 1.jpg

 

POSSÍVEL ALTERAÇÃO DO ADICIONAL DE INSALUBRIDADE

 

         Srs. Associados: 

       Para que não sejamos apanhados de surpresa, alertamos a todos para uma publicação contida no D.O do dia 16/2 sobre o Comunicado DPMD 32 que se refere a uma "revisão" a ser feita, no período de 1° a 31/1/2022, dos processos de adicional de insalubridade. 

        Sem esclarecer quais os funcionários abrangidos, o Comunicado fala de rol de atividades, gabarito, função e unidade do servidor.

         O documento é da Secretaria de Projetos, Orçamentos e Gestão - Coordenadoria de Recursos Humanos do Estado e Departamento de Perícias Médicas.

         Procuraremos maiores informações a respeito e retransmitiremos oportunamente.

São Paulo, 17 de fevereiro de 2021

Jarim Lopes Roseira 

Presidenta da IPA-SP e Diretor de Aposentados e pensionistas da FEIPOL-SE

 

MAIS UMA CARTA AO “ESTADÃO” QUE NÃO FOI PUBLICADA

 

     Lamentavelmente, se tivermos que depender da nossa chamada grande imprensa para externar à população as nossas agruras enquanto servidores públicos vamos morrer à mingua.

      Tanto os jornais O Estado de S. Paulo quanto a Folha de S. Paulo, só estão preocupados em apontar pretensas mazelas do governo federal. Oitenta por cento das cartas dos leitores vão nessa linha.

         Na edição de terça-feira, 9/2, o jornal “Estadão” publicou, sob o título “(Falta de) qualidade do serviço público”, de autoria da jornalista Ana Carla Abrão, matéria que, como dissemos em nossa carta, encerra certas verdades que, entretanto, não são absolutas. Vejam o teor da nossa carta.

 

Sr. Editor do Fórum dos Leitores do Jornal O Estado de S. Paulo

Por ser de intrínseco interesse público, solicito publicar a carta que abaixo segue:

 

Relativamente à percuciente análise feita pela jornalista Ana Carla Abrão, no artigo "(Falta de) qualidade do serviço público", Economia, 9/2, B4, não há porque discordar da essência do texto: os serviços públicos no Brasil deixam mesmo muito a desejar. Porém, que não se inculpe o desprestigiado servidor por isso, deixando de fora os governantes de altos escalões. Estes sim, quase sempre administram mal os recursos disponíveis. Auferem altos subsídios e deixam ao deus-dará os que estão na ponta da linha, atendendo às crescentes demandas da população. Com parcos vencimentos, excesso de trabalhos, e sem qualquer tipo de incentivo, deles pouco se pode esperar, realmente.”

São Paulo, 12 de fevereiro de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE

 

 

 

 

 

O CENTRO DE ESTUDOS EM SEGURANÇA PUBLICA E DIREITOS HUMANOS – CESDH, acaba de publicar mais um artigo do seu projeto cultural.

 

        Desta vez o agraciado com o nobre espaço foi o presidente da IPA-SP, Jarim Lopes Roseira. Abaixo o texto.

16/2/2021

 

 

ponto de vista -  jarim - publicação - 15-2-2021.jpg

I P A – S P    

   Srs. Associados:

   Para conhecimento, transcrevemos abaixo as

 

AS NOVAS REGRAS DO IAMSPE, A PARTIR DA LEI Nº 17.293/2020

      Para atender aos frequentes questionamentos acerca dos descontos do IAMSPE, consultei à legislação pertinente e cheguei aos seguintes esclarecimentos:

          1 – Tudo teve origem com a Lei nº 17.293, de 15/10/2020, que estabeleceu o chamado “Ajuste Fiscal, com vistas ao equilíbrio das contas públicas” (?);

     2 – Esta lei foi em parte “regulamentada”, pelos Comunicados SGP nºs 27/2020 e 4/2021, publicados respectivamente nos dias 18/12/2020 e 31/1/2021;

      3 – A principal novidade mesmo foi introduzida pelo Artigo 6º da Lei nº 17.293, que alterou a legislação anterior sobre a matéria, de modo a estabelecer que “A RECEITA DO IAMSPE SERÁ CONSTITUÍDA PELA CONTRIBUIÇÃO DE 2 ou 3% (dois ou três por cento), A DEPENDER DA FAIXA ETÁRIA, CONFORME TABELA...”

        A “tabela” é a seguinte:

iamspe tabela.jpg

        Depois disso, o que vem são data diferentes de incidência, conforme consta dos Comunicados acima referidos. Coisas de governantes iníquos e insensíveis.

 

São Paulo, 10 de fevereiro de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE

Logo da ALESP.png

 

Aposentados e Pensionistas:

 

NOSSA LUTA PELA APROVAÇÃO DO “PDL-22” CONTINUA. HÁ CHANCE DE VITÓRIA. DEVEMOS CONTINUAR PRESSIONANDO!

logo ALESP.png

       Como todos já sabem, depende da aprovação do PDL-22/2020, de autoria do Deputado Carlos Giannazi, para que seja anulado o Decreto nº 65.021, que impôs confisco nos proventos de aposentados e pensionistas do Estado de São Paulo.

     A questão é delicada, pois depende da boa vontade do presidente da ALESP – que até o dia 15/3 é o Deputado Cauê Macriz, do PSDB – colocar o PDL em pauta de votação.

      Pelo jeito Cauê continua refratário à medida, posto que foi sob sua presidência que na noite de 16 para 17/12/2020, dezenove Srs. Deputados (Thiago Auricchio, Alex de Madureira, Adalberto Freitas, Marta Costa, Altair Moraes, Rafael Zimbaldi, Gilmaci Santos, Fernando Cury, Jorge Caruso, Marcio da Farmácia, Sebastião Santos, Cezar, Leo Oliveira, Maria Lucia Amary, Rogério, Milton Leite, Delegado Olim, Marcos Zerbini e Carla Morando), traíram compromisso assumido e inviabilizaram a votação do PDL, que naquela ocasião (última plenária do ano), tinha tudo para ter sido aprovado.

      Na noite de ontem, 9/2 e madrugada de hoje, 10/2, Giannazi e Campos Machado voltaram à carga e, da tribuna, “exigiram” que Cauê colocasse novamente o PDL-22 em votação. O presidente se fez de rogado e não disse sim nem não. Muitos deputados também vêm se manifestando a nosso favor. O Governo teme ser derrotado.

        Os e-mails e as cartinhas surtiram efeito. Devem continuar.

        Assistam à TV-ALESP, a partir das 23 horas, de 2ª às 6ªs-feiras.

 

São Paulo, 10 de fevereiro de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL

 

COMO VISLUMBRAMOS O DESENROLAR DA MANIFESTAÇÃO DOS SERVIDORES APOSENTADOS E PENSIONISTAS, EM 1/2/2021

 

      Otimisticamente podemos dizer que tudo transcorreu da forma como era esperada. Houve alguns equívocos, que esperamos corrigir nas próximas oportunidades. 

             Primeiramente a concentração no Pacaembu, para depois vir até a ALESP, não nos pareceu inteligente: a distância é grande e o trajeto complicado. Isso fez com que muitos se perdessem e, diante da ameaça da forte chuva, sequer chegaram até à Assembleia.

           Por volta das 10:30 hs., o nosso associado Celso Batista nos ligou informando haver contado 83 veículos na carreata, número acrescido durante o trajeto. Isso nos animou muito.

           Às 11 horas, mais ou menos, ligou-nos a Deputada Adriana Borgo, com quem acertamos alguns detalhes sobre o evento, que para ela tinha tudo para ser um sucesso.

         Durante o deslocamento da carreata, alguns colegas mantiveram contato telefônico conosco, informando-nos em que local se encontravam e, se a chuva permitisse, a que horas chegariam na ALESP.

         Como já havíamos pré-estabelecido, eu e duas colegas chegamos à Assembleia por volta das 14 hs, lá encontrando um pequeno número de participantes do evento, entre os quais o nosso vice-presidente Rodomil Francisco de Oliveira, a Secretária Ana Rosa dos Santos e os associados José Airton Marques e Marcelo Martins Pickler, este último também representando a Associação dos Escrivães de Polícia.

            Tratamos de reunir um grupo maior de pessoas, inclusive pensionistas de policiais e de outras secretarias, inclusive da Polícia Militar e fomos à procura do Deputado Carlos Giannazi que logo veio ao nosso encontro, explicando detalhes da manifestação, que para ele vinha transcorrendo regularmente e com sucesso.

            Na ocasião, o subescritor desta e alguns dos colegas presentes também usaram da palavra, em frente ao portão de entrada da ALESP (o do QG do CMSE), para agradecer o empenho do nobre Deputado e ressaltar a procedência e justeza do nosso pleito.

          Pelo que anotamos, estiveram presentes representações da Capital e de diversas regiões do interior do Estado, entre elas: de Santos, o presidente da FEIPOL-SE, Marcio Pino e o presidente do Sinpolsan, Renato Martins e outros diretores; de Ribeirão Preto, com o colega presidente do Sinpol-RP, Eumauri e o tesoureiro Júlio; de Sorocaba, a presidente Cidinha e sua secretária; Kiko, presidente do Sinpolmpc (Campinas); de Mogi das Cruzes, o fundador do Sipocimc, Benedito Mendes Martins, que também é nosso tesoureiro, acompanhado de sua filha Debora Martins, que é Escrivã de Polícia aposentada. Anotadas também as presenças dos companheiros associados da IPA-SP, Alberto Sabino de Oliveira (Adispesp), Celso Batista, entre outros.

            Finamente, pode-se dizer que o evento não só transcorreu a contento como pode ser considerado como o primeiro grande passo para a aprovação do PDL 22/2020 que, se tudo correr bem, deve ser pautado para votação até o dia 12/2, segundo o próprio deputado Giannazi.

         Na data de hoje, 2/2, recebemos extensa correspondência da deputada Marina Helou, hipotecando sua solidariedade à nossa luta e tecendo interessantes ponderações a respeito do Decreto 65.021 e da própria eficácia do PDL 22.

         Para encerramos este breve relato, apelamos, mais uma vez, para o interesse e a participação de todos nessa batalha que não é somente nossa enquanto dirigentes de entidades. Afinal não bastam as constantes reclamações e lamúrias quando chegam os holerites retratando o impiedoso e inconstitucional confisco dos nossos proventos. Também não é demais apelarmos à conscientização dos colegas que hoje estão no serviço ativo mas que, fatalmente, serão os APOSENTADOS DE AMANHÃ.

       Agradecemos aos integrantes do Grupo de WhatsApp SPPREV Manifestação, que foram de extrema importância nessa nobre caminhada.

          Que o ágil Grupo continue nos orientando, como tem feito até agora, pois a comunicação é de fundamental importância para o sucesso da causa.

São Paulo, 2 de fevereiro de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE

 

 

 

Jornal do SINPOL-RP, com reprodução da faixa da

IPA-SP (a esquerda).

 

 

 

 

carreata - 1-2-2021.jpg

          E/D Rodomil da IPA-SP, Eumauri do Sinpol-RP, Secretária e Cidinha do Sinpol Sorocaba, Jarim da IPA-SP, Ana Rosa Secretária da IPA-SP e Marcelo da AEPESP

carreata - 1-2-2021 (2).jpg

Momento em que o Deputado Carlos Giannazi falava aos manifestantes presentes

 

COMPANHEIROS POLICIAIS E INTEGRANTES DE OUTRAS SECRETARIAS

Gaby.jpg

     Convidamos a todos, indistintamente a participar da carreata do dia 1/2/2021 que sairá às 10 horas da Praça Charles Miller, devendo chegar na Assembleia Legislativa depois das 13 horas.

       O Deputado Carlos Giannazi e outros estarão nos aguardando para uma grande manifestação na entrada da garagem dos deputados, do lado direito do prédio.

      O ato será pela aprovação do PDL 22/2020, que anulará o Decreto 65.021, que está nos sufocando aos poucos. Vejam o holerite de janeiro que já descontou mais um pouco de cada um de nós.

        Portanto, não deixem de comparecer. Não podemos aceitar o confisco dos nossos vencimentos/proventos.

Atenciosamente,

São Paulo, 30 de janeiro de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE

 

 

CARREATA EM DEFESA DO PDL 22/2021

 

         Senhor Presidente, bom dia:

        Retransmito-lhe dados sobre a CARREATA marcada para o dia 1º/2/2021, em apoio ao PDL-22, de autoria do Deputado Carlos Giannazi, que visa tornar nulo o Decreto nº 65.021, que nos impôs pesado CONFISCO de nossos proventos.

       Peço seu empenho no sentido de comparecer com o maior número possível de colegas, OU PARTICIPAR DAS MANIFESTAÇÕES NA SUA REGIÃO.

Jarim Lopes Roseira, presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE

 

         Síntese da reunião de 15/01/2021 na Plataforma ZOOM do Sindsaúd:

●Carreatas regionais e estadual (Capital, Grande São Paulo e interior) aguardar data, vários sindicatos farão reuniões e decidirão depois em conjunto;

●Dia 23/1 a Apeoesp  fará reunião e passará informes sobre como foi encaminhado a questão do déficit atuarial da SPPREV;

●Será discutido nos sindicatos como encaminhar a questão do Dr.José Roberto de Moraes, Presidente da SPPREV. Ele deve explicações para o funcionalismo sobre as dificuldades da entidade;

●Impeachment do Dória. Como  organizaremos este pedido ?;

●Revogação do Decreto 65.021/20;

●O funcionalismo solicita a ajuda de todos os sindicatos e entidades estaduais para as carreatas e para engrossar o movimento com faixas e cartazes;

Itinerário proposto:

Carreata dia 01/02/2021

10h no Pacaembu, 1h30 na ALESP

Pacaembu, Consolação, Paulista, Brigadeiro e ALESP

Ato presencial com os deputados , sindicatos e entidades que nos apóiam

Obs; Estes foram os encaminhamentos dados na primeira reunião do Funcionalismo Público do Estado de São Paulo.

 

         Entidades que participaram da reunião dia 15/01: 

       Sindsaúde, Apeoesp, Sindjesp, Fespesp, CPP, Aprofesp, Sipesp, Assetj, Apase, Sinfuspesp, Udemo, Afpesp, Central Pública, Frente Paulista em Defesa dos Serviços Públicos.

         Coletivo do Funcionalismo Público Estadual

CARREATA DIA 1/2/2021, SAINDO DO PACAEMBU ÀS 10 HS. CHEGANDO NA ALESP ÀS 13:30 HS.

COMPAREÇAM APOSENTADOS, PENSIONISTAS (E ATÉ OS DA ATIVA, QUE AMANHÃ ESTARÃO APOSENTADOS)

PDL 22-2021 png.jpg

           

             Srs. Associados:

             Para conhecimento, estamos encaminhando artigo atualíssimo da lavra do nosso associado Dr. Carlos Alberto Marchi de Queiroz, conhecido e renomado jurista.

             Atenciosamente,

Jarim Lopes Roseira – presidente da IPA-SP

 

PROCESSO  PENAL

O INDICIAMENTO DE PAZUELLO

                                                                                                                                                             Carlos Alberto Marchi de Queiroz

 

              O Correio Popular  de 26/1, A1, noticiou que Lewandowski abriu inquérito para  investigar Pazuello. O ministro do STF agiu em decorrência de uma representação formulada por Augusto Aras, PGR, chefe dos procuradores da República, conhecidos como promotores de Justiça nos Estados-membros da Federação.

                  Aras, que chegou à Procuradoria Geral da Republica porque Bolsonaro desprezou a lista tríplice, usada pelos presidentes  da República para provimento de tão importante múnus público, não agiu por vontade própria, mas provocado por uma representação formulada...

               

                             Srs. Associados:

              Segue abaixo artigo sob o titulo de "Família do mal" de autoria do Comissário de Polícia do Rio de Janeiro Ademir Ribeiro da Silva:

FAMÍLIA DO MAL

 

            É impressionante como no Brasil o NADA e a INÉPCIA têm tanta relevância e estão sempre na mídia, onde também proliferam, com as suas influências sempre em uma crescente e sempre com novas adesões de adeptos e adeptas, verdadeiras pessoas alienadas na sua razão.

               Quanto mais NADAS e INEPTAS são os seus seguidores, mais prosperam. Será que a chave do sucesso está no fracasso da moral, assim mesmo em negrito para realçar, mas com letras minúsculas com um tamanho mínimo na fonte Word...

 

A SEGURANÇA PÚBLICA EM 2021

 

            Pareceu-nos muito mais alarmista do que esclarecedora a matéria elaborada a partir de dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública ("A segurança pública em 2021" - Notas & Informações, 18/1, A3). Alardeiam-se supostas vantagens dos policiais que concorrem a cargos eletivos, assim como o grande número dos que se candidataram em 2020. Se considerarmos a população do país, distribuída pelos seus quase seis mil municípios, 7.258 candidatos até que não é muito. Agora, nenhuma palavra foi dita quanto aos baixos salários, defasagem dos efetivos e condições precárias de trabalho desses policiais que são, sim, subordinados aos governadores e não ao presidente da República.

JARIM LOPES ROSEIRA

IPA.SAOPAULO@IPA-BRASIL.ORG.BR

SÃO PAULO

19/1/2021

 

NOVAS POLÍCIAS

 

           Srs. Associados:

           Quando o assunto veio à baila, com manchete de capa na edição de segunda-feira (11/1), antes mesmo de nos aprofundar nos detalhes, sabíamos que a questão teria desdobramentos. Dito e feito: na edição de hoje, 12/1, na primeira página o jornal estampa: “Governadores reagem a plano para as polícias” e, na página A4, sob a foto do governador, aparece: “Dória afirmou que já mobilizou bancada paulista para barrar aprovação de projeto com mudanças nas polícias” (o título da matéria é: Governadores atacam propostas sobre polícias).

           Prima facie poder-se-ia dizer que se a mudança é ruim para o governador é porque é boa para a Polícia. O que acham?

           De qualquer modo leiam a carta que enviei ao “Estadão” e que abaixo segue reproduzida:

 

São Paulo, 12 de janeiro de 2021

Jarim Lopes Roseira – presidente da IPA-SP

Publicação no Jornal Estadão - 12-1-2021.jpg

 

PRIVILÉGIOS

 

       A propósito de matéria de interesse público veiculada no jornal Folha de S. Paulo, em sua edição de 10/1/2021, com o título acima, escrevi uma carta para ser publicada no Painel do Leitor.

            Como soe acontecer, o jornal, até esta data, não se dignou a atender ao pedido de publicação.

            Assim sendo, para conhecimento, reproduzimos abaixo o texto da aludida carta:

 

Sr. Editor do Painel do Leitor, bom dia,

Por ser de relevante interesse público, peço a gentileza de publicar a carta que abaixo segue:

 

Se todos são iguais perante a lei, conforme diz a CF de 88, qualquer privilégio é a quebra dessa igualdade. O colunista Marcos Lisboa, em sua coluna de 10/1, A2, traz por título "Privilégios". A certa altura, afirma literalmente: "Em São Paulo, como escrevi aqui em 24/10, há uma lista impressionante de produtos beneficiados com isenção de ICMS ou alíquotas bem menores das que pagam os demais". O que dizer, então, do servidor público aposentado, que vêm amargando aumento abusivo na sua contribuição previdenciária?

Jarim Lopes Roseira, presidente da Seção de São Paulo da IPA (São Paulo - SP)

 

São Paulo, 14 de janeiro de 2021

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

        

    “A PASSIVIDADE DOS ALMOFADINHAS ACOVARDADOS”

 

        Coloquei o título entre aspas, porque são palavras do nosso 2º Tesoureiro desta IPA-SP, o meu amigo Escrivão de Polícia de classe especial aposentado Benedito Mendes Martins, ex-Escrivão-Chefe da Seccional de Mogi das Cruzes por mais de dez anos e fundador do Sindicato dos Policiais Civis de Mogi das Cruzes e Região, o nosso SIPOCIMC.

       Dito isso não preciso dizer mais nada para justificar a procedência e o direito do autor de dizer o que disse, com toda a autoridade moral que efetivamente tem. Sou testemunha pari-passu, do estoicismo com que Benedito se dedicou à carreira e à defesa dos direitos e interesses dos policiais em geral.

      A partir da carta que escrevi e que o “Estadão” de ontem (6/1) publicou e, diante do recuo do governador frente às manifestações dos agricultores de São Paulo, no dia de hoje (7/1), o velho guerreiro assim se manifestou, do jeito que segue abaixo grafado, em letras maiúsculas, o que dá maior destaque e ênfase ao texto:

 

       “... O QUE VEM ME CAUSANDO ESPÉCIE É A PASSIVIDADE DOS BARNABÉS ESTADUAIS, INCLUINDO OS POLICIAIS CIVIS E MILITARES. SUBTRAEM NOSSOS DIREITOS; AUMENTAM A CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA  DOS APOSENTADOS, CONTRARIANDO A CONSTITUIÇÃO FEDERAL; CHAMAM OS POLICIAIS APOSENTADOS DE VAGABUNDOS; AUMENTAM OS IMPOSTOS PREJUDICANDO A TODOS E TODO MUNDO RECLAMA MAIS ACEITA PASSIVAMENTE.

        POR MUITO MENOS FOMOS ÀS RUAS; POR MUITO MENOS NOS REUNIMOS EM PROTESTO NA PRAÇA DA SÉ; POR MUITO MENOS FOMOS EM PASSEATA DO  CENTRO ATÉ O PALÁCIO DO GOVERNO, JUNTO COM AS ESPOSAS DOS POLICIAIS MILITARES, COM AS PMs DE SERVIÇO, COM OS ROSTOS BANHADOS EM LAGRIMAS E, POR MUITO MENOS, ENCARAMOS A TROPA DE CHOQUE DA POLÍCIA MILITAR NAS CERCANIAS DO PALÁCIO.

          ONDE  ESTAO OS POLICIAIS DE BRIO E DIGNIDADE?

          OU SERÁ QUE NA POLÍCIA DE HOJE SÓ EXISTEM ALMOFADINHAS ACOVARDADOS?”

 

São Paulo, 7 de janeiro de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP

 

COMO TRANSCORREU A REUNIÃO DE ENTIDADES NA SEDE DA

IPA-SP, DIA 14/1/2021

 

        Conforme previamente combinado, realizou-se no dia 14/1/2021, das 14 às 17 horas, na sede da IPA-SP, uma reunião da qual participaram os colegas Márcio de Almeida Pino, presidente da FEIPOL-SE; Eumauri Lúcio da Mata, presidente do Sindicato dos Policiais de Ribeirão Preto e Região; Aparecido Lima de Carvalho (Kiko), presidente do Sindicato dos Policiais de Campinas e Região; Cesar Wanderlei Gava, presidente do Sindicato Regional dos Policiais de Jundiaí; Waldir Fernandes da Silva, presidente do Sindicato dos Policiais de Mogi das Cruzes e Região; Renato Martins,     presidente do Sindicato dos Policiais de Santos e Baixada Santista; Marcelo Martins Pickler, Tesoureiro da AEPESP, representando o presidente Renato Del Moura; Jarim Lopes Roseira, presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE, além dos colegas Júlio e Fátima, do Sinpol-RP e Aline, do SIPOCIMC. O convite foi feito aos presidentes de todas as entidades, por e-mail.

           Na abertura foi observado UM MINUTO DE SILÊNCIO em memória dos Escrivães de Polícia Célio Ramires e José César da Silva, ambos diretores da IPA-SP, recentemente falecidos, homenagem extensiva a todos os policiais falecidos nos últimos meses.

          Os trabalhos foram conduzidos inicialmente pelo signatário deste e concluídos pelo presidente da FEIPOL-SE, Márcio Pino.

        Foi lida aos presentes uma pauta, meramente indicativa, de assuntos a serem avaliados, na seguinte ordem: 1 – PDL-22/2020, de autoria do Deputado Carlos Giannazi, para revogação do Decreto nº 65.021/2020; 2 – Questão salarial; 3 – Redução da dotação da SSP em -45%; 4 – Defasagem do efetivo da Polícia Civil e 5 – Outros Assuntos oportunos e urgentes.

            Logo no início, o Colega Gava lamentou não ter ainda sido feitos os contatos com os servidores de outras áreas do serviço público, como Educação, Saúde, Polícia Penal, entre outros, providência que ficou a cargo do presidente da AEPESP, onde se realizou a última reunião, em meados de dezembro de 2020.

             Colega Eumauri disse não acreditar nos resultados de eventual apoio ao PDL-22, que revogaria o Decreto nº 65.021, que criou e aumentou as alíquotas previdenciárias, no que foi acompanhado pelo Colega Júlio que disse que o PDL não surtirá efeito, achando melhor que se pleiteie a revogação de lei da Previdência estadual, a LC 1.354/2020.

            Jarim, disse acreditar que diante da atual conjuntura, o apoio ao PDL-22 se afigura como o caminho mais oportuno e viável a ser seguido, lembrando que a manifestação dos produtores agrícolas, denominada “tratoraço”, no dia 7/1/2021, fez com que o governo recuasse e suspendesse, ainda que temporariamente, a eficácia do Decreto que os prejudicava.

             Márcio Pino se comprometeu a visitar os possíveis demais sindicatos de servidores, em busca de apoio.

        Kiko disse ser oportuna a mobilização, o que deve ser feito por todos indistintamente, até que tenha condições de uma pressão junto à ALESP e ao governo, no que foi apoiado pelos presentes.

             Os demais itens da pauta foram tratados superficialmente.

       O Colega Waldir, de Mogi das Cruzes, recomendou que todos fiquem atentos a uma possível atuação drástica da Procuradoria do Estado com vistas ao processo de reparação de danos a que todas as entidades estão respondendo em juízo.

           Renato Martins se apresentou aos demais presentes, eis que foi eleito e assumiu o cargo recentemente, colocando-se à disposição de todos.

           Ficou decidido que caberá ao presidente da FEIPOL, Márcio Pino, concluídos os contatos a serem feitos, marcar data e local para a realização da próxima reunião.

             Às 17:10 horas, esgotados os itens, a reunião foi dada por encerrada.

         EM TEMPO: Quando já havíamos redigido esse relato, tomamos conhecimento da existência de um coletivo de servidores públicos (grupo na Internet), denominado “Frente Paulista em Defesa do Serviço Público”. De pronto, iniciei contatos e fiquei sabendo que o grupo apóia o PDL-22 e entende que o primeiro protesto, ainda em janeiro, deverá ser direcionado à SPPrev, na pessoa do seu presidente, o procurador do Estado aposentado José Roberto de Moraes. Depois disso, o alvo será a ALESP e, se necessário o Palácio dos Bandeirantes. A pessoa contatada disse que o Deputado Giannazi se propôs a participar das manifestações.

 

São Paulo, 15 de janeiro de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL

 

OBRAS DO COMISSÁRIO DE POLÍCIA

 ADEMIR RIBEIRO DA SILVA

 

         Srs. Associados:

         Dando continuidade à divulgação das matérias sobre criminologia da lavra do Comissário de Polícia Ademir Ribeiro da Silva, da Polícia Civil do Rio de Janeiro, reproduzimos o texto abaixo, de sua autoria:

         "Prezado colega Jarim Lopes Roseira, DD Presidente da IPA Seção Regional São Paulo:

       Em primeiro lugar, peço desculpas em responder com atraso à sua generosa mensagem, onde em cada letra escrita, está registrada a sensibilidade humana e profissional da qual você é portador, que certamente contribuíram para que você se tornasse um POLICIAL NATURAL.

      Somente os POLICIAIS NATURAIS e aqueles e aquelas policiais que se tornaram um dos nossos, é que conseguem contribuir autenticamente para o engrandecimento das pessoas e das instituições e servir de exemplo para os nossos pares, pois nós sempre servimos à Polícia e à verdadeira cidadania e não nos servimos dela em hipótese alguma.

        Faça deste meu e-mail, um convite para você e para os demais membros da IPA São Paulo, um canal de comunicação para troca de experiências entre nós e eu fico muito honrado em ser alçado à condição de seu amigo.

         Um grande abraço para você e para os demais afiliados da IPA São Paulo.

Atenciosamente.

Ademir Ribeiro da Silva.

        Obs.: Os livros de minha autoria mencionados por mim na minha mensagem anterior, referem-se somente aos publicados pela Amazon, mas na data do envio da minha mensagem, eu tinha um total de 23 livros publicados, os primeiros em coautoria com o Comissário Jorge Cypriano Alves (já falecido) e na data de ontem (01/01/2021), publiquei pela amazon o meu 24º livro, um romance intitulado : A HONRA DOS MENDIGOS e na data de hoje (02/01/2021), estarei publicando também pela Amazon, o meu 25º livro, este um livro técnico de investigação policial, intitulado : INVESTIGAÇÃO POLICIAL FORENSE EM HOMICÍDIOS. Estes dois lançamentos deverão estar disponíveis na vitrine mundial da Amazon, no máximo em uma semana"

 

_0o0_

 

        Através do link abaixo, Ademir nos enviou e estamos também retransmitindo o resumo de algumas de suas obras, com indicação dos editores e distribuidores.

Temas para Discussões de Criminologia 

_0o0_

 

SERÁ QUE O PRIMEIRO E O SEGUNDO LIVROS PUBLICADOS NO MUNDO EM 2021, FORAM BRASILEIROS?

A HONRA DOS MENDIGOS

https://www.amazon.com/dp/B08RRMSBSY?ref_=pe_3052080_397514860 

 

01/01/2021  - INVESTIGAÇÃO POLICIAL FORENSE EM HOMICÍDIOS

https://www.amazon.com/dp/B08RTGDKT7?ref_=pe_3052080_397514860 

 

São Paulo, 8 de janeiro de 2021

Jarim Lopes Roseira - presidente da IPA-SP

 

INACREDITÁVEL

 

          Srs. Associdos da IPA-SP:

       Imaginem os senhores o tamanho da insensatez do Sr. Governador do Estado: depois de aprovada a Lei Orçamentária Anual – LOA, ele altera o valor das dotações dos órgãos estaduais. A Secretaria da Segurança Pública, por exemplo, teve suas receitas previstas reduzidas de R$ 1.666,7 milhões para R$ 911,3 milhões, ou seja: uma redução de -45%. Um absurdo. Enquanto isso, consta que a verba para publicidade aumentou!

        São Paulo não pode suportar isso. É preciso que as forças vivas da sociedade protestem, veementemente, contra esse disparate. Para quem, como nós, milita nessa sensível área social e conhece as dificuldades com que as forças de segurança lidam para conter a crescente criminalidade, sabe o quanto a medida governamental publicada no Diario Ofícial do dia 31/12/2020 impactará negativamente essa luta diária na defesa da vida e do patrimonio das pessoas que moram e trabalham neste Estado.

        Fazendo a nossa parte, enviamos, hoje mesmo, uma carta ao Jornal O Estado de S. Paulo ­ — que trouxe a matéria na sua edição deste 5 de janeiro  manifestando o nosso inconformismo com a desarrazoada atitude governamental. Que outros também se posicionem.

         Leiam abaixo o teor da carta a que nos referimos.

São Paulo, 7 de janeiro de 2021

Jarim Lopes Roseira – presidente da IPA-SP

Publicação no Jornal Estadão - 7-1-2021.jpg

 

ADEMIR RIBEIRO DA SILVA, COMISSÁRIO DE POLÍCIA NO RIO DE JANEIRO NOS ENVIA SUAS OBRAS SOBRE CRIMINOLOGIA. EM AGRADECIMENTO ENDEREÇAMOS-LHE A CARTA QUE ABAIXO SEGUE.

 

    (O autor, que exerceu as funções do cargo de Comissário de Polícia Civil no Estado do Rio de Janeiro durante 39 anos, estando agora aposentado, publicou seis obras sobre contos policiais (1 – Catraia da Morte; 2 – O Seqüestro do Inglês; 3 – O Catador de Papel; 4) Enclaves no Rio de Janeiro; 5 – Dialeto Falado no Rio de Janeiro e 6 – Pensamentos Libertos – Iluminação da Existência. Seus últimos trabalhos versam sobre Criminologia e aspectos da vida de um Policial)

       Meu caro colega Ademir, boa noite:

     Acabo de ler todos os ensaios que você me enviou através do e-mail da IPA - Seção Regional de São Paulo, que modestamente presido. 

      A classificação que dou ao seu trabalho é de EXCELENTE. Com louvor!

    Sem querer ser agradável e muito menos ser bajulador, pois sequer nos conhecemos pessoalmente, devo dizer-lhe que há muito não lia algo tão realístico, coerente e sociologicamente condizente com os tristes dias em que vivemos.

    Tratar de Criminologia (eu me arrisco a utilizar um neologismo, que não é meu mais que gostei: Policiologia) é para quem é do ramo. Sou Escrivão de Polícia aposentado. Se ainda estivesse no serviço ativo, estaria hoje com 55 anos "de janela", como por aqui se diz.

     Deixando a modéstia de lado, acho que me enquadro (utilizo a expressão no tempo presente porque acho que uma vez Policial, morre-se Policial) na sua classificação como "policial natural". Ingressei na Polícia para ser policial; para servir à sociedade. Nunca me ocupei de outra coisa, a não ser lecionar, durante 26 anos ininterruptos, na Academia de Polícia de São Paulo, o que muito me orgulha.

     Minha trajetória sempre foi modesta, tanto que trabalhei a vida toda como Escrivão de Polícia, nunca tendo me preocupado em ser delegado de Polícia, o que quase todo policial almeja galgar, o que acho razoável. Minha preocupação foi, sempre, a de bem servir à Instituição Policial e à Sociedade que juramos defender.

     Depois de aposentado (até mesmo antes disso) dediquei-me, de corpo e alma à vida associativa e sindical do meio policial, o que também o faço por puro idealismo. Sabemos que tanto a atividade policial quanto a associativa/sindical exigem muito da gente. Hoje com 76 anos, a caminho dos 77, sinto-me cansado. Pelo gosto da minha família, já deveria ter passado o bastão a outros. Mas ainda tenho forças para dar minha contribuição por uma Polícia melhor, mais digna de respeito por parte dos governantes e da sociedade. Não é tarefa fácil, tampouco reconhecida, como você sabe, meu caro Ademir.

     Bem, já falei muito de mim e nada sobre o seu excelente trabalho. Faço-o agora, mais como um aprendiz do que como um experto na matéria, da qual sei apenas o trivial. 

     Sua linha de exposição é de uma clareza meridiana: só não entende quem não quer! Confesso que tenho alguma literatura sobre o assunto, porém poucas me estimularam a passar das primeiras páginas. Suas teses são claras, diretas, sem rodeios e/ou rebuscamentos filosóficos, embora reconheça que certas questões só filosofando para entender as filigranas.

      Há anos vez por outra me manifesto através da grande Imprensa (cartas do leitor), sempre chamando a atenção dos governantes e da sociedade para dois pontos que considero básicos: a baixa remuneração dos policiais e o aumento crescente da criminalidade. Sempre que posso deixo claro que as duas coisas estão interligadas. Quanto mais mal remunerado for o policial, mais fácil para o crime tê-lo a seu serviço. 

      Sempre soube - e o caro colega também deve saber - que para os malformados de berço e de caráter, pode ser pago o mais alto salário que eles vão ser sempre maus profissionais e a corrupção para eles é apenas uma decorrência natural. Mas os bons não devem ser castigados por culpa dos maus. Minha tese é: a função policial é importante demais para que seus ocupantes deixem de ser bem remunerados, respeitados e tratados com decência e respeito. Assim entendem os países mais desenvolvidos: tratam o policial com a dignidade que a função exige, exatamente para que ele possa ser bom profissionalmente.

    Enfim, interessa muito ao submundo do crime que os policiais sejam mal remunerados, desajustados socialmente, etc., etc.

       Por mais que não seja o que queremos, é o que mais vemos. Lamentavelmente.

     A última vez que escrevi para o “Fórum dos Leitores”, do Jornal O Estado de S.Paulo, há uns quinze dias atrás, a propósito de um Editorial com o título "Estado do Crime", onde o autor fala muito do avanço de criminalidade e muito pouco da atuação policial, eu fiz o contraponto e arrematei dizendo: "... apesar de tudo, aqui em São Paulo não existe Estado paralelo, por enquanto".

      Caro Ademir, desculpe-me a ousadia de me imiscuir na área do seu domínio mas, para mim, enquanto a Sociedade Civil não se convencer de que ela caminha por caminhos tortuosos, elegendo representantes sem nenhuma qualificação; enquanto não se der atenção à formação das crianças; ao saneamento básico; à moradia digna, enfim, enquanto não se diminuir a enorme desigualdade social, a tendência é termos cada vez mais desestruturação familiar, subempregos e outras mazelas que formam o caldo de cultura que fomenta e alimenta o crime.

      Enquanto o nosso chamado Quarto Poder - a Imprensa - continuar fazendo ouvidos moucos e olhos de vidro, deixando de cumprir, verdadeiramente, com o seu real papel de informar a sociedade e de denunciar crimes e criminosos, dificilmente vamos conseguir reverter esse triste quadro. A não ser que o Quinto Poder - o nosso glorioso Exército Brasileiro, volte a "mover as lagartas" - o que ninguém quer mas não faz nada para que não seja necessário - e ponha ordem na casa.

      E tem muitos outros maus exemplos: um Poder invadindo a área de competência do outro; um Congresso de conchavos e de acobertamento de malfeitos; desembargadores que vendem sentenças, enquanto os do Estado de Pernambuco percebem R$ 300.000,00 mensais, a título de subsídios. E tantas outras coisas erradas em nosso querido e rico/pobre país. 

       Mas, sou um otimista e percebo que você também o é. Já somos uma dupla e, na Polícia, tem muita gente boa, idealista e disposta a combater o crime e defender a sociedade.

       Receba o meu fraternal abraço e conte sempre comigo.

 

São Paulo, 31 de dezembro de 2020

Jarim Lopes Roseira

Presidente da Seção Regional de São Paulo da IPA 

 

 

https://www.linkedin.com/pulse/links-ademir-ribeiro-da-silvas-books-published-amazon-ademir

https://www.linkedin.com/pulse/crime-sub-world-submundo-do-ademir-ribeiro-da-silva

https://www.linkedin.com/pulse/police-ser-policial-ademir-ribeiro-da-silva

https://www.linkedin.com/pulse/merry-christmas-policies-wonderful-blue-planet-ribeiro-da-silva

https://www.linkedin.com/pulse/cruel-truth-verdadde-ademir-ribeiro-da-silva

https://www.linkedin.com/pulse/protagonists-non-coadjuvant-ademir-ribeiro-da-silva-1e

https://www.linkedin.com/pulse/enough-basta-ademir-ribeiro-da-silva-1e

https://www.linkedin.com/pulse/criminocracy-criminocracia-ademir-ribeiro-da-silva

https://www.linkedin.com/pulse/values-valores-ademir-ribeiro-da-silva-1e

 

NOTA DE FALECIMENTO

 

         É com o mais profundo pesar que comunicamos o falecimento, neste final de 2020, do Escrivão de Polícia de 1° Classe JOSÉ CESAR DA SILVA, que desde a gestão anterior exercia o cargo de Conselheiro Fiscal desta Associação.

      Cesar era muito conhecido e querido nomeio policial, tendo trabalhado em boa parte do seu tempo no extinto DOPS (Departamento Estadual de Ordem Política e Social). Se destacava como cantor de ópera, tendo inclusive gravado alguns CDs.

      Era portador do título de “Comendador da Ordem dos Cavalheiros da Cruz de Cristo”, do que muito se orgulhava, tendo deixado na galeria de honra da IPA, uma cópia autenticada da referida comenda, o que conservaremos no mesmo lugar, com o mesmo destaque e reverência.

        Tendo morado em São Paulo enquanto estava no serviço ativo, ao se aposentar mudou-se para a distante cidade de Santa Fé do Sul – SP. Mesmo assim, nos visitava com frequência, sempre demonstrando interesse e amor pela sua IPA-SP.

       À família enlutada, nós da Diretoria, Conselho Fiscal e corpo associativo, externamos nossas profundas condolências. Adeus Amigo Cesar: não ouviremos mais suas belas interpretações de Tango, feitas aqui mesmo nos corredores da IPA-SP. Saudades.

São Paulo, 5 de janeiro de 2021

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA São Paulo

Ficha - Jose Cesar da Silva.jpg
jose cesar da silva.jpg

 

2020: O ANO EM QUE OS SERVIDORES APOSENTADOS E OS PENSIONISTAS TIVERAM SEUS PROVENTOS CONFISCADOS

 

       Tudo começou com a aprovação da Lei nº 1354/2020, que dispôs sobre a Previdência do Servidor Público Estadual de São Paulo (aquela em que a vitória do Governo foi de 41 votos a favor e 40 contrários). Começou por perdermos por um voto.

    Depois veio o inconstitucional Decreto nº 65.021/2020, que ao regulamentar a lei, criou as chamadas alíquotas progressivas, em faixas de 11 a 16 % sobre o valor dos proventos dos aposentados e pensionistas que excedessem a um salário-mínimo (R$ 1.045,00). A partir desse valor, incidiriam 11%, na Faixa 1, até o teto da Previdência (hoje no valor de R$ 6.101,06), classificado na Faixa 4, com a absurda taxa de 16 %.

      Essa novidade já era prevista nas constituições federal e paulista, além da Lei de Responsabilidade Fiscal, editada no ano 2.000, que prevêem o equilíbrio atuarial, desde que se verifique a desigualdade entre a receita e a despesa do órgão responsável pelo pagamento dos inativos e pensionistas, no caso de São Paulo, a SPPrev (São Paulo Previdência).

      Contudo, esse desequilíbrio previsto na legislação, precisaria ser demonstrado, de maneira fundamentada, e não foi. Essa omissão, mal disfarçada pelo Decreto 65.021, constitui inconstitucionalidade.

    O Judiciário foi chamado a intervir. Alguns juízes nos deram ganho de causa. Até o próprio TJSP foi favorável mas, ao final, prevaleceu a decisão monocrática do presidente do STF, ministro Luiz Fux. Resta, ainda, a votação do pleno do Tribunal. Mas, pelo andar da carruagem...

     Porém, agora, neste final de 2020, o Deputado Carlos Giannazi, conseguiu, a muito custo, que fosse colocado em pauta para votação o seu Projeto de Decreto Legislativo – o PDL nº 22, que objetivava anular o tal Decreto 65.021.

      Para revolta geral, um grupo de 19 Deputados traíram a causa dos servidores aposentados e pensionistas, inviabilizando, proposital e maldosamente, a votação do PDL 22.

    Seus nomes: Thiago Auricchio, Alex de Madureira, Adalberto Freitas, Marta Costa, Altair Moraes, Rafael Zimbaldi, Gilmaci Santos, Fernando Cury, Jorge Caruso, Marcio da Farmácia, Sebastião Santos, Cezar, Leo Oliveira, Maria Lucia Amary, Rogerio, Milton Leite, Delegado Olim, Marcos Zerbini e Carla Morando.

      Esse, o resumo de como um decreto de extrema maldade, mantido com a conivência de 19 Srs. Deputados, de diversos partidos, com predominância do PSDB, fez com que continuássemos a ter nossos proventos e pensões confiscados, afrontando a Constituição da República.

     Temos que continuar lutando. Não podemos aceitar tamanha afronta à lei maior do país. O PDL 22 ainda poderá ser posto em votação, com chances de ser aprovado. Depende, em parte, do nosso esforço, em 2021.

 

São Paulo, 23 de dezembro de 2020

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE

 

REPRESENTAÇÃO DA "IPO" NO BRASIL, OUTORGA CERTIFICADO AO PRESIDENTE DA IPA-SP

 

   O representante da International Police Organization - IPO no Brasil, Dr. Rubens Fernando Silva, Superintendent Officer, representando a autoridade responsável, presidente Iliza Zivocic - Msc (Bélgica), ofereceu ao presidente da Seção Regional da IPA em São Paulo, Jarim Lopes Roseira, um CERTIFICADO da sua participação e colaboração nas atividades da IPO no Brasil.

       Foi incumbido de proceder a entrega o Detetive Fábio Lacerda, antigo associado da IPA-SP.

       O agraciado agradeceu a distinção, afirmando ser esse o espírito ipeano, unir os policiais de todo o mundo, sob o lema "Servo per Amikeco" (servir através da amizade).

 

A Diretoria da IPA-SP

21/12/2020

certificado do Prof. Jarim - 18-12-2020.jpg
certificado fabio.jpg

Acima a Reprodução do Certificado, quando da entrega, feita na sede da IPA-SP, pelo Detetive Fábio Lacerda. 

 

NOSSO ADEUS AO INESQUECÍVEL AMIGO CÉLIO RAMIRES

 

      Quem conviveu com o Professor CÉLIO RAMIRES sabe de suas raras qualidades: amizade, companheirismo, espírito classista e vasta cultura.

     Poucos são os policiais ainda vivos que tiveram o privilégio, como eu, de ingressar na Polícia (a saudosa Guarda Civil do Estado de São Paulo) na mesma turma que ele, no longínquo ano de 1965.

      Cursamos a então Escola de Polícia, na rua São Joaquim, 580, e depois de formados fizemos o estágio de três meses, na Divisão de Reservas, no casarão da rua Martim Bouchard, no bairro do Brás. Depois, cada qual foi trabalhar em unidades de policiamento, no centro de São Paulo.

     Célio, que dominava o idioma Espanhol e tinha trabalhado durante três anos como Comissário de Bordo numa conceituada companhia de aviação, logo foi convidado a trabalhar na sede do comando geral da Corporação. Logo depois, prestou concurso para Escrivão de Polícia e foi escolhido para exercer as funções do cargo no importante Departamento de Ordem Política e Social – DOPS, onde ficou por um bom tempo.

     Extinto o lendário DOPS, Célio foi trabalhar em distritos policiais da Capital, aposentando-se com mais de 40 anos de serviço, na mais alta classe da Carreira de Escrivão de Polícia.

       De 1985 a 1988, integrou conosco a diretoria da Associação dos Escrivães de Polícia, quando demonstrou o seu acendrado espírito classista, desenvolvendo relevantes serviços junto ao Departamento Cultural.

     Célio era pós-Graduado em Geografia e História, tendo lecionado sobre essas matérias, além do idioma Espanhol, na APEOESP, no INSS e também aqui nas dependências da IPA-SP, nos cursos por esta mantidos.

     Sempre escreveu em nossas publicações, especialmente com suas excelentes narrações históricas em forma de crônicas, sob o pseudônimo de “Zerimar Oilec” – seu nome escrito de trás para a frente. A última delas foi publicada na revista “Newsletter IPA SÃO PAULO”, edição de abril/agosto, sob o título “Anacleto e os Diabos”, bastante interessante.

       Quando diagnosticado doente, Célio Ramires continuou freqüentando, por meses, a sede da IPA-SP, tendo até secretariado a última reunião da Diretoria, lavrando a que seria a sua última e impecável ata.

     Quando sua filha Valéria, que é psicóloga holística, nos ligou para comunicar o seu falecimento, disse, laconicamente: “Jarim, seu Amigo foi acender uma fogueira no céu”.  Nos minutos que se seguiram, ao ver-me com lágrimas nos olhos, a Secretária Gabriela procurou me confortar e eu disse a ela: “Era mais que um amigo, era um irmão”. No Memorial Pacaembu, no dia 18/12/2020, eu e o Professor Nilton Amorim, fomos levar o último adeus da IPA-SP ao seu querido ex-1º Secretário, Célio Ramires.

 

São Paulo, 21 de dezembro de 2020

Jarim Lopes Roseira

Presidente da Seção Regional da IPA-SP

 

COMUNICADO DE FALECIMENTO

 

            Srs. Diretores e Associados:

 

      Com o mais profundo pesar, comunicamos o falecimento do nosso querido 1° Secretário Prof. CÉLIO RAMIRES, ocorrido nesta Capital, na data de ontem, 17/12.

           O corpo será velado das 11 às 13 horas, no Memorial Pacaembu, na Av. Pacaembu, 1254.

        O Prof. Célio deixa viúva a Sra. Suzete e órfãos os filhos Valéria, Hélade (Escrivã de Polícia aposentada), Alexandre e Ilíria.  

           Escrivão de Polícia de Classe Especial, oriundo da ex-Guarda Civil do Estado de São Paulo, onde ingressou no ano de 1965, Célio era pós-graduado em História e Geografia, tendo lecionado por longos anos.

Trabalhou no extinto DOPS e em diversas unidades da Polícia Civil.

      Sempre foi classista, tendo feito parte da diretoria da AEPESP, na gestão de 1985/88. Era o atual 1° Secretário da IPA-SP, onde prestava inestimáveis serviços.

           Deixa imorredoura saudade.

São Paulo, 18 de dezembro de 2020

Jarim Lopes Roseira,

Presidente da IPA São Paulo

Ficha do Celio Ramires- 18-12-2020.jpg
Ficha do Celio Ramires- 18-12-2020 (2).jpg

Na foto, de pé ao centro, Célio Ramires; sentado Jarim e à esquerda, o saudoso Investigador Alcindo Alves Rodrigues.

CONVOCAÇÃO PARA CARREATA 

 

              Srs. Associados:

         Levamos ao conhecimento de todos, especialmente dos Srs. Aposentados, que amanhã, dia 17/12, a partir das 15 horas, a convite do Deputado Carlos Giannazi, haverá uma CARREATA em apoio ao PDL-22.

             A IPA-SP, encarece o comparecimento de todos para que possamos revogar o Decreto nº 65.021, que nos impôs descontos abusivos.

 

São Paulo, 16 de dezembro de 2020

Jarim Lopes Roseira - Presidente da IPA-SP

 

DEVIDO A TRAIÇÃO DE 19 DEPUTADOS O PDL 22/2020 NÃO FOI VOTADO 

 

          Srs. Associados:

      Lamentamos informar-lhes que na sessão da ALESP de ontem, 16 para hoje 17/12, à 1:25 horas, o PDL 22/2020 de autoria do Deputado Carlos Giannazi, por conta da atuação nefasta de 19 senhores Deputados, chefiados pelo Sr. Carlão Pignatari (Líder do Governo), deixou de ser votado e voltará às Comissões. Isso significa dizer que dificilmente será votado ainda este ano. Houve veementes protestos.

        Os Deputados que traíram a causa dos servidores aposentados e pensionistas são: Thiago Auricchio, Alex de Madureira, Adalberto Freitas, Marta Costa, Altair Moraes, Rafael Zimbaldi, Gilmaci Santos, Fernando Cury, Jorge Caruso, Marcio da Farmácia, Sebastião Santos, Cezar, Leo Oliveira, Maria Lucia Amary, Rogerio, Milton Leite, Delegado Olim, Marcos Zerbini e Carla Morando.

     Estamos tentando contato com o gabinete do Deputado Giannazi para saber da conveniência e oportunidade de manter a carreata marcada para as 15 horas de hoje em torno do prédio da ALESP.

Oportunamente voltaremos ao assunto.

 

São Paulo, 17 de dezembro de 2020

Jarim Lopes Roseira, presidente da IPA-SP

 

Carta publicada pelo "Estadão"

 

        Srs. Associados:

      Até que enfim o "Estadão" resolveu publicar o teor da nossa carta. Afinal, todo mundo se incomoda com o criminoso e com o crime, mas poucos são os que se preocupam com o policial e a polícia.

 

Jarim - IPA-SP

Carta ao Estadão - 17-12-2020.jpg

 

EMBORA EM NÚMERO REDUZIDO, POLICIAIS COMPARECEM AO ATO PÚBLICO EM APOIO AO PDL 22, DE AUTORIA DO DEPUTADO GIANNAZI

 

           Consoante convocação, realizou-se na data de ontem, 15/12, nas proximidades da Assembleia Legislativa, o ato público em apoio ao Projeto de Decreto Legislativo, de autoria do Deputado Carlos Giannazi, que tramitou como "proposição em regime de urgência".

           Houve uma carreata que circulou o prédio da ALESP e o número de presentes não passou de 50 pessoas, dentre as quais o presidente e o vice da IPA-SP, o associado Airton Marques, do ABC e três diretores da Associação dos Escrivães de Polícia.

       Depois da explanação do Deputado Giannazi sobre o trâmite da votação do PDL e o seu objetivo (revogação do Decreto 65.021/2020, que aumentou as alíquotas previdenciárias), alguns dos presentes fizeram o uso da palavra, inclusive o signatário destas linhas.

 

São Paulo, 16 de dezembro de 2020

Jarim Lopes Roseira – presidente da IPA-SP

Ato publico PDL 22 (2).jpg

Ocasião em que o Deputado Carlos Giannazi explanava aos presentes. Ao seu lado o presidente da IPA-SP e uma das presentes exibindo uma faixa com dizeres alusivos ao ato

Ato publico PDL 22.jpg

O presidente da IPA-SP Jarim Lopes Roseira e o Associado e Jornalista José Airton Marques

Ato publico PDL 22 (3).jpg

A Secretária Geral Veridiana e o Tesoureiro Marcelo, da AEPESP e Jarim, da IPA-SP em frente ao prédio da ALESP, local do evento 

Ato publico PDL 22 (4).jpg

O presidente da IPA-SP Jarim Lopes Roseira faz uso da palavra enaltecendo o empenho do Deputado Giannazi e apontando a inconstitucionalidade do Decreto 65.021 cuja revogação se preiteia.

CARTA NÃO PUBLICADA PELO "ESTADÃO"

 

               Srs. Associados:

          Que a chamada "grande Imprensa" não tem a menor simpatia e consideração para com as forças de segurança, não é nenhum segredo.

Escrevem o que querem sobre as policias, sem o necessário conhecimento de causa e, quando recebem cartas fazendo o contra ponto das suas afirmações, quase sempre não as publicam. É o caso do texto que com este segue, onde procuro destacar que para fazer face ao crescimento do chamado crime organizado, é necessário que os policiais estejam motivados, bem pagos, tenham suporte de saúde física e mental, além de efetivo suficiente para  o necessário rejuvenescimento dos quadros.

               Vejam o texto anexo:

 

Sr. Editor do Fórum dos Leitores do Jornal O Estado de S. Paulo:

Por ser de interesse público, peço a gentileza de publicar a carta que abaixo segue:

Houve-se bem o autor do texto "Estado do crime" (Notas & Informações, 13/12). Aprofundou-se nas causas e nos efeitos do mal, mas se esqueceu daqueles que tratam da sua cura: os policiais. É como se ocupar demais com o Covid-19 e se esquecer daqueles que estão trabalhando, dia e noite, na busca da vacina. Há muito venho alertando que os policiais estão desmotivados por conta dos baixos salários e das condições precárias de trabalho. Estão envelhecidos e doentes. Fazem o que podem, heroicamente. Seja como for, falando de São Paulo, aqui, felizmente, não existe "Estado paralelo", ainda.

JARIM LOPES ROSEIRA

IPA.SAOPAULO@IPA-BRASIL.ORG.BR

15/12/2020

 

Atenção Colegas Aposentados e Pensionistas

DIA 15/12, TERÇA-FEIRA, O COLÉGIO DE LÍDERES DA ALESP DEVERÁ VOTAR, EM REGIME DE URGÊNCIA, O PDL-22/2020

 

      Como todos sabem, até por estar sentindo no bolso, o Decreto nº 65.021/2020, do governador João Dória, descumprindo a lei, alterou as alíquotas da contribuição previdenciária, redundando nesses descontos abusivos (confiscatórios, é o termo certo) que estamos sofrendo.

       O combativo Deputado Carlos Giannazi, vem lutando para aprovar um Projeto de Decreto Legislativo (PDL-22), (existem outros, mas o dele já está classificado como “Proposição em Regime de Urgência), para revogar o injusto e inconstitucional Decreto 65.021.

       É preciso que façamos a nossa parte, cada um enviando e-mail ao deputado do seu relacionamento (da sua cidade ou região), pedindo apoio ao PDL-22. Segue com este a lista de e-mails de todos os 94 Srs. Deputados.

       Ajudem, por favor. Como está não pode ficar. Fraternal abraço.

 

São Paulo, 12 de dezembro de 2020

  Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE

 

Lista dos 94 Deputados da ALESP: www.al.sp.gov.br

Bandeira do Brasil hanteada.jpg

 

 

 

 

 

   “A Bandeira sempre no alto, símbolo permanente da pátria”

 

 

        (A frase está posta no mastro da Bandeira do Brasil, na Praça dos Três Poderes, em Brasília).

 

  Homenagem da IPA-SP ao Dia da Bandeira 

 

 

 

BID DESTINA US$ 1,2 BILHÃO (R$ 6,4 BILHÕES) À SEGURANÇA PÚBLICA

 

           Srs. Associados:

         Como disse na carta que foi enviada ao Jornal “O Estado de S. Paulo”, a notícia é por demais alvissareira. Nunca soube que um organismo internacional, como o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), tenha destinado uma quantia assim tão expressiva (US$ 1,2 bilhões – R$ 6,4 bilhões), especificamente para a Segurança Pública do nosso país.

           Quando dividida, proporcionalmente, entre as 27 unidades da Federação, é logico que a fatia diminui, mas ainda será muito grande. Só não podemos aceitar que tanto dinheiro seja gasto na compra de viaturas, computadores e outras parafernálias eletrônicas. É preciso que se invista no homem policial, principalmente em sua saúde física e mental. Também sem esquecer dos aposentados e pensionistas.

           Por isso escrevemos ao Jornal, para não deixar que o assunto caia no esquecimento. Vejam o texto anexo:

 

São Paulo, 24 de novembro de 2020

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE

Jornal Estadão - publicação do Prof. Jarim - 24-11-2020.jpg

 

DIRETOR DE RELAÇÕES PÚBLICAS DA IPA-SP É RECEBIDO PELO COMANDANTE DO EXÉRCITO, GENERAL EDSON LEAL PUJOL

 

             O Diretor de Relações Públicas da Seção Regional da IPA em São Paulo, Murad Karabachian, esteve em Brasília e foi recebido por Sua Excelência o Senhor General de Exército Edson Leal Pujol, Comandante Geral da Força Terrestre brasileira.

           A visita se deu no Forte Caxias (Quartel General do Exército, também conhecido popularmente como “Forte Apache”), ocasião em que o comandante Pujol fez entrega a Murad de um livro com o título Acervo Artístico, mostrando a marquise do majestoso QG.

              Na ocasião Murad também tratou de uma possível parceria da IPA-SP com a Rádio e TV Verde-Oliva, do Exército Brasileiro.

Murad 1.jpg

Momento em que o General de Exército Edson Leal Pujol entrega o livro “Acervo Artístico” a Murad Karabachian

 

 SECRETARIA DE OPERAÇÕES INTEGRADAS DO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA

 

 

     Em outra importante audiência, o Diretor de Relações Públicas da IPA-SP Murad Karabachian, foi recebido pelo Dr. Jeferson Lisbôa Gimenes, Secretário de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

            O Dr. Jeferson, antes de ocupar esse importante cargo, foi policial civil em São Paulo. São seus assistentes, o Dr. Clelcimar Santos Rabelo de Sousa, no cargo de Secretário-Adjunto e Dr. Eduardo de Freitas da Silva, como Chefe de Gabinete, também participaram da audiência.    

      A Diretoria da IPA-SP agradece ao seu diretor Murad o excelente desempenho com que vem se destacando no exercício do cargo.

 

São Paulo, 10 de novembro de 2020

Jarim Lopes Roseira

Presidente

murad 3.jpg

Na sede da Secretaria de Operações Integradas, Murad e Dr. Jeferson, em Brasília, quando da audiência em novembro/2020

murad 2.jpg

Símbolo da Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública

 

 

DEMOROU, MAS SAIU, A COMUNICAÇÃO OFICIAL SOBRE O 13º DE 2020

 

 

            Até que enfim, a CAF-G, fez publicar no DOE de ontem, 11/12, Portaria definindo a data do pagamento do 13º Salário dos servidores públicos de São Paulo, desfazendo boatos alarmistas, que só servem para intranquilizar, ainda mais, quem já vem intranquilo a muito tempo.

             Registre-se que não se trata de nenhum favor. O 13º é um direito constitucional.

 

                 São Paulo, 12 de dezembro de 2020              Jarim Lopes Roseira - IPA-SP

12-12-2020.jpg

OMBUDSMAN DA FOLHA SE DESCULPA PELA NÃO PUBLICAÇÃO DE CARTA

 

Recebi da Jornalista Flávia Lima, Ombudsman do jornal Folha de S. Paulo, o texto abaixo:

 

“Agradeço o comentário e me desculpo pela demora em respondê-lo. Infelizmente, não interfiro naquilo que é publicado pelo Painel do Leitor, mas as observações foram encaminhadas para lá. Fico feliz que o Sr. tenha se sentido, como leitor, representado pelo texto.

Tenha uma excelente semana,

Flávia Lima, Ombudsman Folha de S. Paulo”.

 

A carta a que se refere Flávia, que ainda não foi publicada, tem o seguinte teor.

 

Até que enfim a ombudsman Flavia Lima, na edição de 1º/11, no texto "Precisamos falar das milícias", defende o leitor, reconhecendo que a imprensa deve prestar mais atenção, dando visibilidade e fomentando o debate sobre os assuntos policiais. É o que se espera de um jornalismo sério. Afinal, o trabalho policial é muito importante para ser abordado superficialmente.

 

Jarim Lopes Roseira, presidente da Regional São Paulo da International Police Association (São Paulo, SP)

 

COMO TRANSCORREU O ATO PÚBLICO “FORA DÓRIA”,

DIA 1º/11/2020, NO VÃO DO MASP

 

          Às 14 horas, quando tentamos nos aproximar do vão do MASP, encontramos três carros de som, cada um com cerca de cem pessoas aglomeradas. Demorou para identificar o que focava no mote “Fora Dória”.

       Como já era esperado, o ato público tinha o viés político partidário pró Bolsonaro, liderado pelo deputado estadual Douglas Garcia. Já sabíamos disso, mas nosso objetivo era protestar contra os descontos abusivos decorrentes da aplicação da desditosa Lei Complementar nº 1.354, de 6/2020, que dispôs sobre o Regime Próprio da Previdência dos Servidores Públicos de São Paulo.

       Subir no carro de som, nem pensar; até mesmo o nosso colega Investigador Alberto Sabino, candidato a vereador, que compareceu devidamente paramentado, conseguiu. Assim nos restou exibir duas faixas preparadas pela IPA-SP: uma falando das promessas não cumpridas do governador e a outra chamando a atenção para a Segurança Pública, tudo respeitosamente.

        No auge do movimento, por volta das 15 horas, eram cerca de 300 as pessoas em volta do carro principal. Se juntassem os demais grupos, poderia se aproximar de mil pessoas, o que não seria pouco.

     As falas eram todas direcionadas às falácias do governo João Dória, especialmente sobre a sua intenção de tornar obrigatória a vacinação em São Paulo. Falou-se também do não cumprimento de promessas na área da segurança pública, como o aumento salarial para os policiais.

        Próximo às 17 horas, quando alguns começavam a dispersar, os organizadores deram o ato por encerado. Antes porém o deputado Douglas Garcia, talvez percebendo o número de servidores presentes, prometeu apresentar na ALESP um Projeto Legislativo contra os efeitos da Reforma. Se vinga ou não, as chances são mínimas.

      Para encerrar esta resenha, os agradecimentos aos colegas Benedito Mendes Martins e sua filha, que vieram de Mogi das Cruzes; ao vice-presidente da IPA-SP, Rodomil; à dedicada diretora Escrivã Ana Rosa; ao associado Sabino e ao sócio honorário e advogado Dr. Avellar, entre outros policiais que nos cumprimentaram. 

 

   São Paulo, 2 de novembro de 2020

     Jarim Lopes Roseira

      Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionistas da FEIPOL-SE      

Ato publico no MASP dia 1-11-2020.jpg
Ato publico no MASP dia 1-11-2020 (2).jpg

Jaqueline, Escrivães Benedito, Rodomil e Jarim e Dr. Avellar, Advogado da IPA-SP, participando do ato público

Faixas mandadas confeccionar pela IPA-SP, para o ato público no vão do MASP, dia 1°/11/2020

 

ADIAMENTO DA HOMENAGEM DOS ASSOCIADOS MAIS ANTIGOS

 

             Srs. Associados:

           Nestes tempos de pandemia, lamentamos informar a todos que deixaremos de promover a homenagem anual aos associados mais antigos da IPA-SP.

          Tal iniciativa iniciou-se no ano de 2018, quando foram homenageados os associados que se filiaram nos anos 70 e início de 80. No ano seguinte, 2019, foram agraciados os filiados nos anos de 1982, 83 e 84.

             Neste ano seriam distinguidos os associados a partir de 1985.

           Como a maioria destes são companheiros e companheiras com idade avançada, portanto integrantes do chamado grupo de risco, achamos por bem não realizar a homenagem deste ano, que se realiza sempre em dezembro, ficando a mesma transferida para o ano de 2021, se Deus quiser.

Fraternalmente,

São Paulo, 8 de dezembro de 2020

Pela Diretoria, Jarim Lopes Roseira – presidente da IPA-SP

 

A POLÍCIA BRASILEIRA É MUITO VIOLENTA?

 

               Com o título acima, a Rede CNN Brasil de Televisão, apresentou, no dia 22 de junho de 2020, no Programa “#grandedebate”, extensa abordagem sobre o tema.  Da reportagem, anotamos alguns tópicos e dados estatísticos que nos pareceram relevantes. Também consultamos, à parte, o Anuário Brasileiro de Segurança Pública de 2020, de onde extraímos alguns números que nos surpreenderam. Cada tópico foi, algumas vezes, anotado fora do contexto da frase ou da sentença, razão pela qual não se trata de um texto concebido dentro de uma sequência lógica. Leiam os tópicos e os conceitos:

     1 - o número de policiais que morreram por suicídio é maior do que o dos que faleceram em confrontos, sendo a conclusão que a saúde do policial precisa ser preservada, pois isso quer dizer que, doente, ele é mais um problema nas ruas.

    2 - aumento de penas, endurecimento da lei penal e maior pressão, não são evidências de diminuição de crimes; elas só serviram para ganhar votos e causar na população falsa sensação de segurança.

     3 -  741 pessoas das quais 78% são negras, nos primeiros 5 meses de 2020, foram vítimas de violência policial no Rio de Janeiro, sendo este o maior número desde 1998. Isso acontece porque uma parte da sociedade aplaude a minoria dos policiais que abusa da autoridade.

    4 - o governo opta por desprestigiar a polícia, diminuindo os salários e a sua moral, sendo esse o resultado: foram 51.000 homicídios em 2003, primeiro ano do governo Lula; em 2016, último ano do governo Dilma, houve 61.600 e no governo Bolsonaro (2019), foram registrados 41.000.

    5 - a imprensa militante trata a exceção como regra. Como generalizar se a minoria faz isso? E assim acaba sendo potencializado pelo desarmamento civil, mudanças na lei penal e depois o sucateamento da polícia, que acaba fortalecendo a ação de bandidos contra a população.

     6 – são, em média, meio milhão de policiais, em todo o Brasil, entre civis e militares, que não são valorizados.

    7 - 78% dos policiais morreram fora do horário de trabalho, por quê? Porque policiais tem que fazer “bico”, resultando que fiquem muito mais vulneráveis.

   8 - As brechas no sistema legal brasileiro, por exemplo: impossibilidade de prisão após julgamento em 2° Instância. O Brasil é o único país que espera o trânsito em julgado da sentença para encarcerar o preso, com o relaxamento de prisões cautelares, e a progressão de regime. Uma Súmula do STF permite o encarcerado que tiver no sistema fechado, se não houver vaga no aberto, ser automaticamente colocado em liberdade. E, também, as saídas temporárias como por exemplo a da filha que matou os próprios pais e teve uma “saidinha” no dia das mães e no dia dos pais.

    9 - No Brasil há de 400 a 500 mil mandados de prisão em aberto, e nem 10% dos homicídios são solucionados. Como falar que este país prende demais?

    10 - A culpa que é das facções terroristas, acaba recaindo sobre os ombros, já sobrecarregados, dos policiais.

   11 - Sobre a visibilização das minorias que são mulheres, negros e homossexuais, dentro das corporações policiais, quando são vítimas são invisíveis em debates públicos e ninguém fala nada. Abraço seletivo do progressismo, que enxergar o mundo de uma forma binária, que acha que a polícia é uma força opressora quando na verdade é uma força protetora e é por isso que ligam quando têm algum problema dentro de casa.

    12 - Presença policial em São Paulo: bairros nobres: 1 policial para cada 280 habitantes; na periferia: 1 policial para cada 1.600 habitantes.

    13 - De 2015 a 2019 (dados da Secretaria de Segurança Pública) foram realizadas 79 milhões de abordagens policiais, sendo 15 milhões feitas pela PM. É como se em 365 dias do ano, 1/3 da população de São Paulo fosse parada pela polícia por algum motivo. Dessas abordagens policiais de 0,2 a 1% resultaram em prisão em flagrante, fazendo com que 99% das mesmas fossem inúteis.

    14 - O retreinamento de policiais é uma coisa que eles já sabem que melhora a vida, não só das pessoas que são abordadas, mas, também, de quem aborda, razão de maior segurança dos policiais. Eles precisam ter respaldo jurídico, ter a certeza de que o governo está garantindo a segurança deles, e com isso a questão financeira, transporte com segurança, moradia, poder de compra, etc.

                      Link da CNN Brasil: https://youtu.be/_9J8p72IfgI 

             Link  do     Anuário      Brasileiro   de     Segurança Pública: https://forumseguranca.org.br/wp-content/uploads/2020/10/anuario-14-2020-v1-interativo.pdf 

 

Obs.: Este texto substitui o anterior, que saiu com incorreções.

 

São Paulo, 26 de outubro de 2020

Jarim Lopes Roseira

Presidente da Seção Regional da IPA em São Paulo            

    

    IPA-SP GANHA DIREITO DE RESPOSTA

    (Joel Mazo fica obrigado a reproduzir o ofício nº 26/2020, da IPA-SP)

 

            O MM. Juiz de Direito da 22ª Vara Cível da Comarca de São Paulo, nos autos do processo nº 1085189-75.2020.8.26.0100, concedeu ao presidente da Seção Regional de São Paulo, Jarim Lopes Roseira, o direito de resposta, com a publicação do inteiro teor do ofício nº 26/2020, da IPA-SP, no mesmo espaço e forma como foram divulgados os ataques (anúncio em 1ª página no site e TV da IPA Brasil), além de ter que arcar com as despesas decorrentes e custas do processo, nos termos da Lei nº 13.188, de 11/11/2015.

           A notificação, assinada eletronicamente pelo MM. Juiz, vale como decisão-ofício, a ser instruída pelo interessado, na forma legal. O ofício da IPA-SP tem o seguinte teor:

 

Ofício nº 26/2020                                                                                                    São Paulo, 24 de agosto de 2020

 

Senhor Presidente sub judice da

Seção Nacional da IPA no Brasil

Brasília - DF

 

                         Tendo tido o meu nome citado, integralmente, na publicação datada de 18/8 (Portal IPA Brasil), com reprodução eletrônica através do YouTube na “TV-IPA”, denominado “Pronunciamento do Presidente da IPA Brasil, Dr. Joel Zarpellon Mazo”, venho, através deste, amparado na lei nº 13.188, de 11/11/2015, utilizando-me do direito de resposta, pleitear a publicação da íntegra deste ofício, com igual destaque e formas, através do qual estou refutando as afirmações inverídicas contidas nas publicações em referência, conforme segue:

                              1 – O Sr. se refere a “eleição em que fui eleito”. Na IPA o Sr. nunca foi eleito, em nenhum momento, até hoje. Na eleição de 2011, o Sr. perdeu por larga margem; em 15/12/2015, o Sr. fraudou o pleito, fazendo com que duas pessoas não associadas votassem. A intervenção judicial por nós requerida, ainda depende de decisão em 2ª Instância, daí estar sua gestão sub judice.

                          A Nova eleição que foi determinada pelo órgão executivo da IPA Internacional (IEB) se transformou numa “farsa homologatória” à revelia do Estatuto de 165 artigos (!) que o Sr. elaborou e, por ele, prorrogou seu próprio mandato!        

                           2 – Não é verdade que até 2018 a IPA no Brasil estivesse em situação caótica. Muito pelo contrário, até aquele ano a IPA tinha seis Seções instaladas e ouras três em formação, contando com mais de mil associados. O quê dizer agora com a “Campanha Associado 1000” e as Seções do Rio de Janeiro e de Goiás desativadas?                           

              3 – Quando o Sr. anuncia que instalará uma Seção Regional da IPA em São Paulo, ou finge desinformação ou age de má fé. Ela já existe desde o ano de 1977, funcionando ininterruptamente até o dia de hoje, com mais de 400 associados. Portanto, Sr. presidente sub judice, não perca seu tempo.           

                        Respeitosamente.            

                                                                                              Jarim Lopes Roseira

     Presidente da Seção Regional de São Paulo

 

5 DE NOVEMBRO,

DIA DO ESCRIVÃO DE POLÍCIA

 

             Por força de lei, o dia 5 de novembro, comemorado como o Dia da Cultura, por ser a data de nascimento do jurista Rui Barbosa é também consagrado como O DIA DO ESCRIVÃO DE POLÍCIA.

             Dizer o que é e o que faz esse técnico-jurídico especializado, pedra angular do mister de polícia judiciária, é desnecessário, pois todos o sabem. Basta dizer que, sem ele, toda a Polícia para, literalmente.

              O lema de sua bandeira está escrito em latim e diz: “Sine notarium nihil rerum in perpetuam memoriam”, que assim se traduz: “Sem o Escrivão nada se perpetua na memória”.

          A IPA-SP, pela sua diretoria, associados e amigos, cumprimenta a cada um dos integrantes da nobre classe, nas pessoas dos que legitimamente os representam, Srs. Renato Del Moura, presidente da “AEPESP” e João Xavier Fernandes, do “SEPESP”.

São Paulo, 5 de novembro de 2020

Jarim Lopes Roseira

Escrivão de Polícia aposentado, presidente da IPA-SP

Foto Dia do Escrivão na AEPESP - 5-11-2020.jpg

Momento em que um grupo de escrivães e diretores da IPA-SP se reuniram na sede da AEPESP, a convite do presidente Renato Del Moura, para comemorar o “Dia do Escrivão de Polícia” - 5 de novembro de 2020

 

OS NÚMEROS DA SEGURANÇA PUBLICA

 

      

 

     Srs. Associados:

 

     Como os jornais relutam em publicar no jornal impresso as cartas enviadas, fazendo-o por meio eletrônico, quando nem todos têm acesso, reproduzimos o texto que enviamos e que abaixo segue.

 

São Paulo, 29 de outubro de 2020

 

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP

Publicação no Jornal Estadão - 29-10-2020.jpg

 

CONTRIBUIÇÃO PREVIDENCIÁRIA  DE APOSENTADOS E PENSIONISTAS  NÃO É JUSTA. A ALÍQUOTA PROGRESSIVA TAMBÉM NÃO, MAS ESTÃO VALENDO!

 

      Ultimamente a legislação brasileira, em especial no Estado de São Paulo, vem primando pela iniquidade, gerando injustiças e uma pletora de demandas judiciais. Pouco adianta a criação de mais Varas da Fazenda Pública, pois o número de ações decorrentes do descumprimento de preceitos legais, aumenta a cada dia. Enfim, além de injustas, as leis são muito mal feitas.

       Está sendo assim, nos dias atuais, em face de leis, decretos, resoluções e até portarias que interferem no decadente regime jurídico dos servidores públicos, incluindo, no caso dos policiais civis, a já ultrapassada Lei Orgânica da Polícia, que data de cinco de janeiro de 1979.

      No campo previdenciário, tudo decorre da Reforma da Previdência, tanto no âmbito federal quanto no  estadual; da Lei Complementar Federal nº 173/2020; da Lei Complementar Estadual nº 1354/2020; do Decreto nº 65.021/2020 e da Resolução SPOG-1, de 01/7/2020.

       E haja guerra de ações judiciais, decisões liminares, concedidas e depois cassadas, configurando, na prática, a chamada insegurança jurídica.

       Já em julho de 2020, o presidente do STF, ministro Dias Toffoli, cassou uma liminar que impedia o aumento na alíquota da Previdência para servidores públicos inativos e pensionistas do estado de São Paulo.

       Segundo divulgou à época a SPPrev (São Paulo Previdência), os descontos incidiriam sobre o benefício de setembro, a ser pago no 5º dia útil do mês de outubro. Mesmo como aviso prévio, foi uma desagradável notícia.

       Os servidores que até a edição da reforma da Previdência, em março de 2020, os servidores inativos e os pensionistas que recebessem menos do que o teto da Previdência (que hoje é de R$ 6.101,06), estavam isentos de pagamento.

       Agora, com a aprovação da reforma da Previdência proposta pelo governador Dória e aprovada pela submissa ALESP, estabeleceu-se a chamada alíquota progressiva para aposentados e pensionistas, variando de 11 a 16 por cento, de acordo com a faixa salarial, “a ser aplicada em caso de déficit previdenciário” (?).

      O TJ-SP chegou a conceder uma liminar proibindo os novos descontos. Porém o STF cassou a liminar e o governo do Estado, mais que de pressa, mandou confeccionar os holerites com os novos descontos, ou seja: até 17 de setembro, valia a regra do excedente do teto da Previdência (R$ 6.101,06). A partir de 18 de setembro de 2020 será aplicada a chamada alíquota progressiva, “de acordo com a faixo do benefício”, diz a SPPrev.

     Abaixo, divulgamos a tabela oficial de contribuição, constituída de quatro faixas, a saber:

                        Faixa 1 – até um salário mínimo (R$ 1.045,00): Isento;

                        Faixa 2 – de R$ 1.045,00 a R$ 3.000,00...........: 12 %

                        Faixa 3 – de R$ 3.001,00 a R$ 6.101,06...........: 14 %

                        Faixa 4 – acima de R$ 6.101,06.......................: 16 %. 

      Agora, com a aprovação em 14/10/2020, do polêmico PL 529/2020 (Ajuste Fiscal), “a receita do IAMSPE será constituída pela contribuição de 2 ou 3 % a depender da faixa etária conforme tabela constante do § 2º, do servidor (sic – redação ininteligível)..., criando-se outra tabela, pela faixa etária, na seguinte proporção: Contribuinte com menos de 59 anos, 2%; com 59 anos ou mais, 3%, critério também adotado para os Agregados e Beneficiários (estes, 0,5 % e 1 %).

        É muita desconsideração para quem deu toda uma vida pelo serviço público, pela população, portanto.

        Ainda assim, se necessário, vamos insistir junto ao Judiciário para tentar corrigir tamanha maldade.

 

 São Paulo, 15 de outubro de 2020

 Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP e Diretor de Aposentados e Pensionista da FEIPOL-SP  

 

SÉRIE POLICIAL E MULHERES EM FOCO

 

                 Srs. Associados:

           Ainda que o Jornal O Estado de S. Paulo não tenha publicado a carta que lhe enviei a propósito do lançamento da 'Série Policial e Mulheres em Foco' - que ainda não vi - não posso deixar de trazer ao conhecimento de todos, em especial dos colegas Escrivães de Polícia que, como se diz, "carregam a Polícia nas costas", a crítica/correção que fiz à redação do Caderno 2, que com este segue, em sua íntegra.

 

-------- Mensagem original --------

Assunto::Série policial e mulheres em focoData:18/10/2020 12:10De:Seção Regional de São Paulo da International Police Association - Brasil <ipa.saopaulo@ipa-brasil.org.br>Para::forum@estadao.com

 

Sr. Editor da Coluna Fórum dos leitores, bom dia

Por ser de interesse público, solicito publicar a carta que abaixo segue:

 

Parabenizo O Estadão pelo lançamento da 'Série Policial e Mulheres em Foco', que espero venha para estimular a tão injustiçada carreira policial. Tirá-la do quase anonimato, pelo menos naquilo que ela faz de bom pela sociedade, já é um grande avanço. Um resgate, ouso dizer. Contudo, faço votos que os autores não cometam gafes como a que escreveu a apresentadora do Caderno 2 de hoje (18/10), ao dizer que "... Verônica, que até então levava uma rotina burocrática como Escrivã...". O Escrivão é, foi e sempre será um técnico especializado; jamais um burocrata.

JARIM LOPES ROSEIRA

IPA.SAOPAULO@IPA-BRASIL.ORG.BR

SÃO PAULO

 

 

           Srs. Associados:

        Tendo sido publicado no painel eletrônico do Estadão do dia 20/10, republicamos a carta cujo teor abaixo segue, com os logotipos do jornal.

 

                                                                               São Paulo, 22 de outubro de 2020

Atenciosamente,

Jarim Lopes Roseira

Presidente da IPA-SP

Estadão - publicação 20-10.jpg

ATO PÚBLICO NO VÃO MASP, DIA 1°/11

       

              Srs. presidentes, diretores e associados dos Sindicatos de policiais civis: 

 

          De acordo com o que deliberamos na reunião na AEPESP dia 14/10 e diante da convocação do ato público para o domingo, dia 1º/11/2020, às 14 horas, no vão do MASP, de iniciativa de entidades de servidores públicos estaduais, lembro ao colega da conveniência de participarmos (foram enviadas a 11 associações e sindicatos). Os que puderem devem levar faixas.

 

      Atenciosamente,

      Jarim Lopes Roseira, IPA-SP

29/10/2020

nova placa carro.jpg

 

                         PLACA DO MERCOSUL                    

 

           Novo modelo de placa está em vigor em todo o Brasil. Entenda para que serve o QR code e o que mudou no modelo desde o projeto original.

            A placa do Mercosul começou a valer em todo o Brasil desde 31 de janeiro de 2020. O novo padrão substitui a antiga placa cinza, mas só precisa ser instalado em carros novos, no primeiro emplacamento, e em outras situações que exijam a troca.             

  •  

Saiba mais

2/6/20

Logo do Estado de São Paulo.png

      RELAÇÃO NOMINAL DOS SECRETÁRIOS DE ESTADO     

                 DO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO                  

 

 

Prazo de validade da CNH  durante o período de quarentena do Covid-19

 

       ACADEMIA DE POLÍCIA        

 

                A primeira Escola de Polícia de São Paulo foi criada pela Lei nº 2034/24. O atual prédio do campus I, foi inaugurado em 11 de maio de 1970,  e o Decreto. nº 20.672/83, elevou a Acadepol à categoria de Departamento. A Academia de Polícia “Dr. Coriolano Nogueira Cobra”, é órgão de apoio aos de execução, da Polícia Civil do Estado de São Paulo. 

 

 COMPOSIÇÃO DO CONSELHO DA POLÍCIA CIVIL DE SÃO PAULO E 

                         OUTROS CARGOS DO SEGUNDO ESCALÃO                             

logo policia civil.png

EVENTOS IPA (NACIONAIS E INTERNACIONAIS)